domingo, 27 de outubro de 2019

COMPROVEI !


A Startup, "Comprovei" - Foi fundada em 2015 pelos engenheiros Halley Takano e Ricardo Miura, graduados na Universidade de São Paulo,  os sócios decidiram levar sua ideia de negócio para um programa na Incubadora de Empresas e Base Tecnológica de Itajubá.
 
A incubação de três anos se iniciou em 2013. No processo, os engenheiros passaram de um modelo de negócio focado no motorista (como fazem as startups CargoX e TruckPad) para focado nas empresas que enviam ou recebem as encomendas (chamadas de “embarcadoras”). 

No último ano do programa, em 2015, Takano e Miura fundaram a Comprovei. O negócio recebeu um aporte de 350 mil reais por dois investidores anjos, os hoje sócios Gustavo Padial e Weber Oliveira.

A sede da empresa continua em Itajubá, com 20 funcionários. 

Desde Itajubá (MG), esta startup organiza 3 milhões de entregas por mês, por meio de 70 mil motoristas, em duas mil cidades em todos os estados brasileiros. São 60 embarcadores ativos de médio e grande porte, como a química BASF, a alimentícia Catupiry e a empresa de papel e celulose Suzano. 

A startup de logística recebe uma comissão que varia de acordo com o volume de entregas, mas costuma ir de 0,50 a 0,80 centavos por pedido. Tem um feito raro entre as startup: o equilíbrio entre receitas e despesas, ou break even, foi atingido em 2017. 

No último ano, a Comprovei viabilizou 28 milhões de entregas e faturou 2,7 milhão de reais. Para 2019, o empreendimento projeta um faturamento de 4 milhões de reais e 3,6 milhões de entregas mensais. Em 2020, o plano é faturar 6 milhões de reais e realizar 5 milhões de entregas mensais.

A Comprovei foi reconhecida como a startup de logística mais inovadora no ranking da rede 100 Open Startups sobre as startups brasileiras mais desejadas pelas empresas. No ranking geral, que selecionou as 100 startups de diversas áreas de atuação, ficou classificada na quinta posição.

A sede da empresa continua em Itajubá, com 20 funcionários. 

Dica de comentarista anônimo do Blog - Reportagem completas no endereço  https://exame.abril.com.br/pme/.

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: