quinta-feira, 17 de outubro de 2019

COM A ÁGUA CHEGANDO NUMA REGIÃO PERIGOSA


Questionada desde o início do seu primeiro mandato, no longínquo ano de 2012, a Administração Municipal passou ao largo da discussão sobre o valor da taxa de esgoto cobrada pela Copasa. Também pudera, uma vez que a empresa estava sob responsabilidade do guru, parceiro e padrinho, Bilac Pinto.

Bom, a pressão popular aumenta nas redes sociais, as eleições municipais se aproximam, outros municípios vizinho deram o exemplo. Claro, que também o Bilaquinho não está mais na empresa.

Fazer o quê ?

Os Senhores Vereadores fieis aliados do Prefeito, membros das Comissões de Obras e também da Agricultura e Meio ambiente, segundo nota publicada na internet, se reuniram com o Chefe do Executivo no dia de ontem (16/10) e "na certa", foram informados que a PMI entrará com uma representação judicial contra a Copasa, tratando:

Descumprimento do Contrato
Cobrança abusiva da taxa de esgoto
Falta de atendimento à zona rural

Ah! com referência a taxa de esgoto, abordam a devolução dos valores pagos a mais pela população, com reconhecimento tácito de que essa providência teria que ser adotadas há tempos.

Desenhando: precisou a água atingir uma região perigosa para providências serem tomadas. Ainda bem.

E mais...nessa batida podem retornar com a verba/pronto socorro para a Santa Casa e retirarem do Plano Diretor o aterro da Várzea do Ribeirão Piranguçu.

Viver é Perigoso        

2 comentários:

Anônimo disse...

Podemos até discutir os valores de água e esgoto. Mas não se iludam, tudo isso custa muito caro. Principalmente o segundo. Quanto aos bairros rurais, eles cresceram e crescem sem nenhum controle. Até pelo encarecimento de se morar na cidade. Os planejamentos urbanos não os atingem. Como resolver isso? Tem que se pensar num plano diretor que chegue até eles.

Anônimo disse...


É só fumaça , tempos de eleição sugerem medidas (promessas) antagônicas ao sentimento ou vontade de cada um. Não se enganem...

Luciano