sexta-feira, 20 de setembro de 2019

LIDERANÇA NO SERASA


O tempo está mostrando que a promoção da Copa do Mundo no Brasil em 2014, no geral, foi uma acachapante derrota de 7 x 1. Pior: aconteceu no geral, exceto ( por enquanto), para políticos, dirigentes e empreiteiros. Afinal, segundo consta, nenhum foi pego ainda sendo responsabilizado pelos custos astronômicos de estádios e obras outras.

Como o Corinthians, levado pelo seu esquisito presidente Andrés Sanches, com o incentivo do corintiano Lula, foi entrar nessa de construir o estádio Itaquerão ?

A loucura saiu (em valores corrigidos) por R$ 1,6 bilhão. Financiaram R$ 400 milhões no BNDES, via Caixa Econômica Federal. Pagaram, sabe-se lá como, R$ 170 milhões e ainda devem R$ 536 milhões, acumulados pelos juros por atraso nos pagamentos.

Com a Odebrecht, construtora do estádio (êpa !) a dívida era de R$ 420 milhões   com previsão de acerto através de um tal de CID - Certificado de Incentivo ao Desenvolvimento.

As garantias dadas à CEF: direito às receitas do Itaquerão/ cotas do fundo que administra o estádio/ imóveis do Parque São Jorge, sua propriedade na Marginal Tietê.

Pois bem: A Itaquera Itaquera SA teve o seu nome incluído na lista do Serasa.

Tivesse o PT no poder e o assunto estava encerrado.

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: