terça-feira, 25 de junho de 2019

TURBULÊNCIA NO MERCADO


Claro que é no Mercado Municipal de Itajubá.

Lembrando: A empresa MCR, de Belo Horizonte, foi contratada pela PMI para fazer a reforma do Mercado Municipal. Recursos do governo federal através de uma emenda do Deputado Dimas Fabiano, dos permissionários do mercado e uma parcela da PMI, como contrapartida.

Alegando falta de pagamento a empresa paralisou as obras.

O site da PMI publicou ontem (datado de 19/06) " Notificação Extrajudicial" encaminhada à empresa MCR (teria sido entregue no dia 21/6, ás 09:49 horas em Belo Horizonte. Data e horários são significativos face a multas previstas.

No documento, a PMI se diz adimplente e acusa a empresa por atrasos ocorridos no andamento da reforma.

A PMI, pela notificação, resolve aplicar a multa de 0,5% sobre o valor inadimplido (?) por dia de atraso injustificado na execução da obra, até o limite de 10% do valor empenhado, a partir do recebimento da notificação.

Blog: Questão fácil de esclarecer, bastando querer. Que fique claro: a PMI é responsável pelo contrato integral (oficial), ou seja, pelos R$ 212.000,00 de sua responsabilidade e pelo R$ 1 milhão compromissado pelo governo federal. 
Possivelmente, os cerca de R$ 800 mil que ficaram sob responsabilidade dos permissionários, seria objeto de um contrato direto permissionários e a empresa MCR.

Fácil de esclarecer, mas não fácil de controlar. Sinais significativos de fumaça por trás dos morros.

Viver é Perigoso 

Nenhum comentário: