domingo, 30 de junho de 2019

DESERTO


Não perco um escrito da Eliana Chaves. Hoje li uma postagem sobre o seu amor ao deserto. Um lugar de passagem. Muito para se pensar e sonhar. Uma travessia.

Conheci o deserto ainda menino, na Boa Vista, é claro. E foi pela leitura bíblica. A travessia do povo de Deus e a tentação de Cristo. Ainda não consegui admirar e nem amar o deserto.

Já maior, conheci e chegou para povoar meus sonhos (ou seriam pesadelos) o assustador deserto da Namíbia/Costa de Esqueleto.  Naqueles tempos (a independência da Namíbia se deu em 1990), para mim era o tenebroso deserto da costa da Africa do Sul. 

Considerado o deserto mais antigo do mundo, com mais de 55 milhões de anos. Lugar onde a temperatura varia de 60ºc durante o dia, para - 30ºc durante a noite. 

"Namib" - vasto, desolado. Área onde ali não existe mais nada.

A imagem do navio cargueiro alemão "Eduardo Bohlen", naufragado na Costa do Esqueleto no dia 5/9/1909 e atolado até hoje à meio quilômetro da costa é amedrontadora.

Não consigo imaginar um oásis no deserto da Costa da Namíbia. Mas, que deve existir, como em todos os desertos, deve.

Viver é Perigoso    

Nenhum comentário: