terça-feira, 18 de junho de 2019

UM DIA QUE O BRASIL PAROU


Eu estava completando 5 anos de idade e morava na casa, até hoje existente, ao lado da Padaria Boa Vista.

Na manhã do dia 28 de setembro de 1952 o Brasil parou. Viria a parar novamente em agosto/1954 por ocasião da morte do Getúlio Vargas.

Estava dando no rádio (tv só em sonhos) que o cantor e maior ídolo nacional, Chico Alves, havia falecido na noite anterior num hospital de Taubaté.

Voltando de São Paulo para o Rio de Janeiro após um show, dirigindo o seu Buick e acompanhado pelo amigo Haroldo Alves, sofreu um acidente chocando-se de frente com um caminhão com placa do Rio Grande do Sul. O desastre aconteceu na Rod. Presidente Dutra, no km 102,5, na divisa de Taubaté com Pindamonhangaba, por volta das 18:00 horas.

Francisco de Morais Alves, nasceu no Rio de Janeiro em 19 de agosto de 1898. Tomou o barco aos 54 anos de idade. Considerado na época o maior astro do País e chamado de Chico Viola, o Rei da Voz. 

Começou a cantar profissionalmente em 1918 e deixou uma produção de mais de quinhentos discos.

Com 22 anos casou-se com Perpétua Guerra Tutoia, dançarina de um cabaré da Lapa, separando-se uma semana após. Nunca oficializou o desquite. Depois de uma batalha judicial, em 1957, o STF considerou Perpétua a sua única herdeira. 

Em 1939, Chico Viola fez a primeira gravação da antológica Aquarela do Brasil, do Ary Barroso.

Seguindo para o Rio, o corpo do artista foi velado na Câmara Municipal; uma multidão de fãs e curiosos acorreu ao lugar, para se despedir da celebridade desaparecida, além de artistas, autoridades e um representante do então presidente Getúlio Vargas; mesmo durante a madrugada do domingo para a segunda-feira as filas diante do legislativo municipal não deixavam de crescer.

No dia 29 de setembro, segunda-feira pouco após as 11 h da manhã, o cortejo seguiu rumo ao Cemitério de São João Batista, seguido por multidão estimada em mais de cem mil pessoas, num espetáculo comovente. Muito choro e emoção.

Lembro-me bem: era dia do meu aniversário e não teve clima para o tradicional bolo, parabéns e visita dos primos, tios e avós.

Viver é Perigoso

COMÉRCIO ELETRÔNICO


Impressionante como funciona o e-commerce (falando do pronto-atendimento) em São Paulo. Para tudo: roupas, refeições prontas, produtos de supermercado, eletrônicos, livros e remédios. Os condomínios já mantém um serviço interno para a distribuição das encomendas que são entregues.

Assustadora  a voracidade do Magazine Luiza no setor (adquiriu na última semana o controle total da Netshoes). O Magalu como é chamado anda fazendo a aliança, quase que perfeita, entre o comércio eletrônico e a sua rede de lojas físicas.

De novo no mercado a família Klein e diversos fundos, com a Via Varejo (Casas Bahia e Ponto Frio), com certeza incrementando estratégia comercial bem próxima do concorrente Magazine Luiza. 

Na terrinha, dentro em breve, as Lojas Americanas (na Boa Vista, é claro), deve atuar fortemente.

Dados dão conta, que no Brasil, pouco mais de 5% do comércio é eletrônico. Os Estados Unidos já chegaram a 12%. Na China, 20% das compras são online.

No Brasil, o sudeste responde por 50% das compras.

Sempre tive mania de tentar pensar um pouco adiante. Não consigo mais. Estou na fase de tomar conhecimento do acontecido e me assustar.

É a vida...

Viver é Perigoso

"AMIGO" É PRA ESSAS COISAS

Viver é Perigoso

CAMPEÃ NACIONAL


A Odebrecht S.A protocolou ontem (17/6) seu pedido de recuperação judicial na Justiça de São Paulo. Com dívidas que chegam a R$ 98,5 bilhões, é o maior processo da história brasileira.

Denominada pelos governos petistas de "campeã nacional", que chegou a faturar R$ 132 bilhões e empregar 193 mil pessoas.

A empresa, fundada em 1944, enfrenta dificuldades desde a deflagração da Operação Lava Jato

As investigações revelaram um esquema de corrupção em que executivos de empresa pagavam propinas a políticos e funcionários públicos. A crise atingiu o grupo num momento de alto endividamento. 

Entre 2008 e 2015, a dívida total das empresas da Odebrecht subiu de R$ 18 bilhões para R$ 110 bilhões.

Um "case" que será objeto de estudos nas universidades. Uma empresa que pensou ter descoberto um atalho para penetrar, avançar e dominar o mercado de engenharia de pequenas repúblicas de esquerda da América Latina e Africa, tendo como base de lançamento os governos Lula/Dilma, principalmente através de financiamentos do BNDES e outros bancos oficiais.  

Castelo construído sobre a areia.

Viver é Perigoso

EU CONFIO !

Viver é Perigoso

segunda-feira, 17 de junho de 2019

FALOU E DISSE !


"A importância de Sergio Moro para o Brasil pode ser medida voltando a memória para a época pré-Lava Jato, quando se vivia numa cleptocracia desmedida e de assalto continuado ao Estado. Vivia-se uma orgia de crimes que enriqueciam figuras esquálidas e políticos, eleitos e reeleitos com os trocos dos roubos realizados pelo mecanismo de arrombamento da República.

Moro era um simples juiz federal do Paraná, que quebrou a regra da impunidade dos intocáveis e, como diria Catão, “delenda est”. Tem que ser destruído e reduzido a pó e, ainda, receber uma camada de sal, como foi com Cartago, pois ele tirou a soberania das raposas no galinheiro."

Vittório Medioli

Viver é Perigoso

CARTA QUE RECEBI


Itajubá, junho/2019

Caro Amigo Zezinho Riera

Um Bom dia,

Estou encaminhando-lhe o mesmo que passei para os membros filiados da Transparência Itajubá.

Segue em anexo o esclarecimento da empresa Mahle datada de 11/06/2019, contrária a aprovação pela Câmara Municipal no Plano Diretor em análise, de medidas que permitam mais aterramento da Várzea do Ribeirão Piranguçu, o que viria causar maiores inundações com impacto ao Distrito Industrial, principalmente a Mahle. 

Atencisamente,

Wander Machado


Viver é Perigoso

GILMAR: PEDE PARA...E SAI !



Vídeo do Augusto Nunes imperdível

Sponholz

Viver é Perigoso

CAPTOU ? CAPTEI !

Viver é Perigoso

JOAQUIM LEVY E OS ROMÂNTICOS DE CUBA


Publicado no Viver é Perigoso em 30 de maio de 2014

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC) confirmou ao Congresso em Foco que o Tesouro repassou recursos a fundo perdido, uma espécie de subsídio, sem necessidade de ser pago, para o governo de Cuba modernizar o porto de Mariel.
Alegando sigilo, o ministério não revela o total gasto pelo Tesouro na operação. Entretanto, valores do programa que usa recursos públicos para incentivar exportações brasileiras – que existe desde o governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB) – mostram que Cuba recebeu US$ 107 milhões (o equivalente a R$ 239 milhões) no período da reforma do terminal.
Antes do empreendimento, Cuba quase nada recebia do programa de incentivo.
O empreendimento teve um financiamento de US$ 692 milhões (R$ 1,5 bilhão) do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Ao todo, o porto custou US$ 957 milhões.
Um documento inédito, assinado pelo ex-ministro Fernando Pimentel e revelado pelo Congresso em Foco esta semana, mostra que, quando o Brasil fez acordo com Cuba, em 2008, o combinado era emprestar US$ 600 milhões, que seriam “utilizados durante quatro anos”.
O MDIC diz que não pode explicar o aumento do valor do financiamento, alegando sigilo, decretado por Pimentel por período de 15 a 30 anos.
A assessoria do ministério informou ao site que a ajuda prestada a Cuba na construção do porto de Mariel é dada pelo Brasil a outros países há muito tempo.

Blog: Presentinho de R$ 240 milhões dado pelo governo petista aos Castros. Bom questionamento para fazermos para o candidato ao governo mineiro, Fernando Pimentel, através do Deputado Ulisses.
Pimentel era o Ministro responsável na ocasião do presente aos cubanos.

Uma das razões que derrubaram o Joaquim Levy do BNDES, que estava "enrolando" para abrir essa "caixa preta".  Mais um rolo milionário do velho e bom pt. Em tempo, o dinheiro foi usado para pagar empreiteiras, com o Odebrecht, que, como todos sabem, devolveu boladas milionárias para o partido.

Viver é Perigoso  

domingo, 16 de junho de 2019

FALTANDO CLASSE

Joaquim Levy
Demissões acontecem. Espera-se, no mínimo, que o o episódio seja levado com classe, o que tem faltado ao Presidente Bolsonaro. Acusações e frituras através da imprensa indicam falta de respeito e de educação.
Caso esses rompantes atinjam o Guedes e Moro, sei não...  o último que sair apague a luz.
Ações perigosamente "a la Trump".

Viver é Perigoso 

PORQUE HOJE É DOMINGO


" Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou".

Rm 8:37

Nossa alma também é aquecida na fornalha da aflição, colocada na água gelada das tribulações e nas pedras de amolar das adversidades e dos transtornos. Fique quieto quando o Senhor estiver forjando sua vida. Deixemos que o Espírito Santo nos molde e nos dê polimento.

Lettie Cowman

Viver é Perigoso

CONCLAMAÇÃO

Viver é Perigoso

sábado, 15 de junho de 2019

CANTINHO DA SALA

Jasper Johns - Mapa 1961 - Coleção MOMA

Viver é Perigoso

A VOZ DE FRIDA KAHLO




Governo mexicano descobre registro radiofônico que pode ser o único existente da pintora. O enigma sobre a voz da pintora Frida Kahlo começou a ser elucidado na última quarta-feira no México.

A Fonoteca Nacional tornou pública uma gravação radiofônica na qual a artista recita fragmentos de Retrato de Diego, um texto que escreveu em 1949 para descrever o marido, o também pintor Diego Rivera. 

"Ele é um menino grande, imenso, com rosto amável e olhar triste. Seus olhos saltados, escuros, inteligentíssimos e grandes quase não param, estão quase fora das órbitas por causa das pálpebras inchadas".

Viver é Perigoso

FILME ANTIGO (E TRISTE)



"Tudo deve mudar para que tudo fique como está. "

Giuseppe Tomasi di Lampedusa - "O Leopardo"

Blog: Deve ter sido a recomendação do presidente do congresso no dia da posse dos senadores e deputados. É o que estamos assistindo.

Viver é Perigoso


MAYDAY...MAYDAY !!!

Viver é Perigoso

sexta-feira, 14 de junho de 2019

SOB A LUZ DE VELAS


Ensinar não é encher um vaso, mas acender um fogo.

Montaigne

Viver é Perigoso

THE INTERCEPT - MUITA GRANA


Nos últimos dias, desde que publicou os diálogos de Moro com Dallagnol, o The Intercept passou a ser acusado de usar material ilegal, extraído por um hacker, e também de ser um veículo de esquerda nessa polarização que tomou conta do País. 

De onde vem o The Intercept? Todas as questões levam a um personagem central. Trata-se do bilionário Pierre Omidyar, fundador do eBay, dono de uma fortuna estimada em US$ 13,4 bilhões.

Filho de imigrantes iranianos – seu pai era um cirurgião médico que trabalhava na John Hopkins University e sua mãe, doutora em linguística pela francesa Sorbonne –, Omidyar cursou ciências da computação na Tufts University, de Massachusetts.

Formado em 1988, trabalhou na Claris, que desenvolvia software para a Apple, e em 1991 fundou a empresa Ink Development, que viria a se tornar e-Shop, com foco no e-commerce. Em 1995, inaugurou um site de leilões chamado Auction Web, o embrião do que se tornaria o eBay. O eBay conta com 180 milhões de usuários ativos no mundo, faturou US$ 10,7 bilhões em 2018 e está entre as dez marcas de varejo mais conhecidas do planeta. Na terça-feira, 11 de junho, seu valor de mercado na Nasdaq batia em US$ 33,24 bilhões.

Hoje, o magnata vive no Havaí, tem participação em várias companhias, é dono da rede de resorts Montage Resort and Spa, com unidades na Califórnia e no México, investe no setor imobiliário e ainda é acionista do PayPal e do eBay. 

Omidyar, nascido na França e radicado nos Estados Unidos, o homem que financia o The Intercept e outros projetos de mídia ao redor do mundo. Só o The Intercept, com operações nos Estados Unidos e no Brasil, foi anunciado em 2013 com um cheque de US$ 250 milhões da fundação First Look Media.

O magnata investe em empresas de impacto social, direitos civis e digitais, e educação por meio do Omidyar Network, fundação que já aportou US$ 1,49 bilhão em vários projetos. 

Entre os projetos financiados estão os coordenados pelo ICIJ - Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos. Em 2016, mais de 400 jornalistas de 76 países publicaram juntos os famosos documentos do escândalo batizado de Panamá Papers, com dados de empresas offshore abertas pelo escritório Mossack Fonseca.

Em 2017, o mesmo ICIJ publicou outra série de denúncias no que foi chamada de Paradise Papers. Elas revelavam que a elite global, como a rainha Elizabeth II, a cantora Madonna, chefes de Estado de várias partes do globo e grandes empresários brasileiros mantinham dinheiro em paraísos fiscais.

Apesar de ser a startup jornalística com mais dinheiro em caixa para operar de que se tem notícia, o The Intercept vem tentando ser menos dependente de um único “mecenas”. “A gente quer ter mais independência em relação à fundação”, diz Leandro Demori, editor-executivo do The Intercept Brasil.

Para isso, adotou, desde o ano passado, o financiamento coletivo. Os leitores entram na plataforma catarse.me e colaboram com a quantia que quiserem. O objetivo era o de alcançar uma quantia de R$ 60 mil por mês. Até a tarde da terça-feira, 11 de junho, o site já contava com uma colaboração mensal de R$ 92,5 mil.

(dados neofeed.com)

Viver é Perigoso

FALOU E DISSE :


"Os babacas ousam tudo, e é isso mesmo que os denuncia."

Lino Ventura no filme de 1963 -  Testamento de Um Gangster

"Os babacas ousam tudo, e é isso mesmo que os denuncia. Eles ousam tudo porque não sabem nada ou quase nada. Falta-lhes experiência, competência. Aliás sua audácia será mesmo audácia ? Provavelmente não: eles são incapazes de avaliar o risco que se dispõe a correr"

Charles Pépin - As virtudes do Fracasso

Viver é Perigoso

COPO D´ÁGUA


Moro: “Não vou pedir desculpas por ter cumprido o meu dever”

Viver é Perigoso

TOMOU O BARCO


Estimulado pelo meu pai, que tinha esse saudável hábito, leio diariamente pelo menos um jornal. Começando com "O Jornal", passando pelo "Diário de Notícias", "Correio da Manhã", "Folha de São Paulo", "O Estado de São Paulo, "Jornal da Tarde " e o melhor de todos, durante um certo período: "O Jornal do Brasil". Não sei explicar a razão, mas muito pouco "O Globo".

A gente acaba se apegando aos colunistas. Ou esperando avidamente a leitura da coluna ou odiando a publicação da coluna.

Sempre admirei, discordando poucas vezes, do jornalista Clóvis Rossi, que tomou o barco hoje em São Paulo aos 76 anos. Estilo único. Firme e de uma finura irônica única.

Rossi formou-se em jornalismo pela Fundação Cásper Líbero e iniciou na carreira em 1963. Trabalhou em três dos quatro grandes jornais do país: no Estadão, na Folha e no Jornal do Brasil. 

Clóvis ganhou os dois mais importantes prêmios jornalísticos para jornalistas da América Latina, o Maria Moors Cabot, concedido pela Columbia University, e o prêmio pelo conjunto da obra da Fundação para um Novo Jornalismo Iberoamericano, que recebeu das mãos do criador da Fundação, o Nobel Gabriel Garcia Márquez.

É também cavaleiro da Ordem do Mérito, atribuída pelo governo francês, durante a presidência de François Hollande.

Deixou a sua marca no jornalismo brasileiro.

Viver é Perigoso

quinta-feira, 13 de junho de 2019

O FUTURO ESTÁ AÍ


O Deputado Odair Cunha, do pt, é claro, foi um dos optaram pelo pelo regime especial de aposentadoria.

Trata-se do Plano de Seguridade Social dos Congressistas, que, em 1997, alterou as regras da aposentadoria de políticos, permitindo a concessão do benefício a partir dos 35 anos de contribuição e 60 anos de idade, sem fazer distinção entre homens e mulheres.

A lei prevê aposentadoria com proventos proporcionais ao tempo de mandato. Nesse caso, os proventos serão calculados à razão de 1/35 (um trinta e cinco avos) por ano de mandato, sem limitação de teto.

Em termos de nossa região, na lista não aparecem Dimas Fabiano e Bilac Pinto.

O futuro está aí.

Viver é Perigoso

ELEMENTO DE ALTA PERICULOSIDADE


Gilmar Ferreira Mendes, surgido em Diamantino, Mato Grosso em 1955. 

Formou-se em direito pela Universidade de Brasília em 1978. Em junho de 2002 assumiu o cargo de ministro do STF, indicado pelo então presidente da República Fernando Henrique Cardoso.

Recebeu o convite do então presidente em 25 de abril de 2002, e sua sabatina pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado foi inicialmente marcada para o dia 8 de maio. Entretanto, o Senado recebeu um pedido de adiamento da sabatina assinado pelo ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Reginaldo de Castro, alegando que Gilmar Mendes não teria atuado como advogado em nenhuma ação, o que seria um requisito para ser ministro do STF.

Quando da indicação de Mendes para o STF, Dalmo de Abreu Dallari, professor da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, afirmou, em artigo de opinião publicado na Folha de São Paulo, que tal indicação representava um sério risco para a proteção dos direitos no Brasil, o combate à corrupção e a própria normalidade constitucional e que o indicado não tinha a "reputação ilibada" necessária para integrar o STF.

Gilmar Mendes chegou a mover um processo criminal contra Dalmo Dallari, mas o juiz Sílvio Rocha recusou a instauração da ação penal por se tratar de simples expressão de opinião. 
"A crítica, como expressão de opinião, é a servidão que há de suportar (…) quem se encontrar catalogado no rol das figuras importantes", escreveu o juiz. Mendes não deu prosseguimento à ação.

Também empresário. Em 1998, Gilmar Mendes, fundou juntamente com Paulo Gustavo Gonet Branco e Inocêncio Mártires Coelho, o Instituto Brasilense de Direito Público - IDP, uma escola privada que oferece cursos de graduação e pós-graduação em Brasília. Entre os maiores clientes do instituto estão a União, o STJ e o Congresso Nacional. O ministro confirma que é sócio do IDP e garante que não há nenhum impedimento para isso. 

Lembrando:

Em fevereiro de 2016, o ministro Gilmar Mendes votou a favor da prisão para condenados em segunda instância. Em outubro de 2016, Gilmar Mendes novamente votou favorável a aplicação da prisão. 

Em seu voto Gilmar frisou: “Uma coisa é termos alguém como investigado. Outra coisa é termos alguém como denunciado. Outra coisa é ter alguém com condenação. E agora com condenação em segundo grau. O sistema estabelece uma progressiva derruição da ideia de presunção de inocência”, argumentou Gilmar Mendes

O projeto de lei foi defendido também pela Associação dos Juízes Federais do Brasil, pela Associação Nacional dos Procuradores da República, pela Associação dos Magistrados do Brasil, pela Procuradoria-Geral da República, pelo Ministro Sérgio Moro e pelos procuradores da Operação Lava Jato como uma importante decisão contra impunidade.

Hoje, o Senhor Ministro mudou de opinião. É contra a prisão de condenados em segunda instância. Face às condenações conhecidas, entende-se perfeitamente.

O seu colega de STF, ministro Luís Roberto Barroso, classificou Gilmar Mendes como "uma pessoa horrível, uma mistura de mal com o atraso e pitadas de psicopatia." e o acusou de estar "sempre atrás de um interesse que não é o da justiça".

Estamos em perigo e bem próximos de estar lascados.

Viver é Perigoso

SANTO ANTONIO


Fernando Martins de Bulhões, nascido em 1195 em Portugal, tornou-se o venerado Santo Antonio. Tomou o barco em 1231 na Itália.

Hoje é comemorado o seu dia.

Em Portugal, o Santo era invocado, principalmente, em ocasiões de batalhas e guerras. Por essa razão foi nomeado soldado. 
Em Salvador - Bahia, foi promovido a Capitão pelo governador D. Rodrigo Costa. Promoção confirmada por D. João V, em carta régia de 7/4/1707.

Mais tarde, o príncipe regente, Dom João, futuro rei Dom João VI, por decreto de 13 de setembro de 1810 e carta patente de 4 de fevereiro de 1811 promove o santo ao posto de Sargento-mór

Finalmente, aos 25 de dezembro de 1814, Dom João, ainda Príncipe Regente, assinou no Palácio da Real Fazenda de Santa Cruz (Rio de Janeiro) um decreto promovendo o Sargento-mór Santo Antônio ao posto de Tenente-Coronel de Infantaria.

Em 22 de outubro de 1816 é expedida a carta patente da promoção do Santo a tenente-coronel já assinada pelo Rei Dom João VI. Ei-la:

"Faço Saber aos que esta Minha Carta Patente virem: Que tendo por Decreto de treze de setembro de mil oitocentos e dez concedido a patente de Sargento Mór ao Glorioso Santo António, que se venera na Cidade da Bahia, e a quem o Povo da mesma Cidade Consagra a mais viva Devoção: Sou ora servido elevá-lo ao Posto de Tenente Coronel de Infantaria, cujo soldo lhe será pago na mesma forma que até aqui o tem sido da anterior. Pelo Que mando ao Conde dos Arcos, Governador e Capitão General da dita Capitania, que assim o tenha entendido, e o soldo se lhe assentará nos Livros a que pertencer para lhe ser pago aos seus tempos devidos." 

Além das patentes militares conseguidas em Portugal, foi membro das forças armadas brasileiras, recebendo soldos (alguém recebia por ele). Na Bahia chegou a Tenente Coronel, em Goiás a Capitão e em São Paulo foi Coronel. Major em Santa Catarina, Tenente Coronel no Rio de Janeiro e Capitão em Minas Gerais.Na Paraíba ficou só como soldado.

As patentes foram cassadas com o advento da República.

Viver é Perigoso

FALOU E DISSE :


A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal aceitou denúncia do Ministério Público, tornando réus três deputados federais e um senador do partido Progressistas (PP). Acusação: desvio de R$ 390 milhões no esquema do petrolão, portanto, mais um caso descoberto pela força-tarefa da Lava-Jato.

A decisão do STF, apertada, por três votos a dois, saiu na última terça-feira, 11 de junho de 2019. Pois o inquérito vem desde março de 2015.

A história é bem conhecida e começa com Paulo Roberto Costa, um dos primeiros operadores do petrolão a serem apanhados. Delatou, contou que era o representante do PP na diretoria da Petrobras, detalhou o esquema de desvio de dinheiro para ele mesmo e para políticos. Foi o primeiro delator da operação, chamado então de “delator bomba”, isso em 2014.

Foi preso, condenado, cumpriu parte da pena em Curitiba, passou para a domiciliar, está em casa.

Enquanto isso, os políticos denunciados, que têm o foro privilegiado, continuam no exercício do mandato e só agora tornaram-se réus.

Nessa mesma parte da história, tem um político já condenado, o ex-deputado Nelson Meurer, do PP, a uma pena de prisão de mais de 13 anos. Foi o primeiro parlamentar condenado pelo Supremo no âmbito da Operação Lava-Jato. E ainda está livre, graças aos inúmeros recursos no próprio STF.

Portanto, os quatro parlamentares, que se tornaram réus na última terça-feira, têm, claro, motivo de preocupação, mas não é uma sangria desatada. E quase escaparam. Dos cinco magistrados da Turma, dois votaram contra a denúncia, os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski. Para aceitar a denúncia, votaram Edson Fachin, Cármen Lúcia e o decano Celso de Mello.

É brutal a divergência dos votos. Gilmar Mendes disse que a denúncia do Ministério Público, e originária da Lava-Jato, era um amontoado de argumentos soltos e vazios. E foi para cima de Sergio Moro.

Já Celso de Mello, conhecido pelos seus votos longos, cuidadosos e detalhados, entendeu que a denúncia envolvia a atuação de “políticos que parecem desconhecer a República”. Considerou que o MP construiu um bom caso, com indícios relevantes de prática de crime.

Como esses dois votos podem ser tão distantes? Simples: o decano argumentou como magistrado. Já Gilmar Mendes simplesmente está em campanha para derrubar a Lava-Jato e o que chama de “Direito Penal de Curitiba”.

Eis o ponto. A Lava-Jato inovou na investigação, sempre coordenada, envolvendo Ministério Público, Polícia Federal, Receita Federal, Coaf e outros órgãos, utilizou instrumentos contemporâneos, como a delação premiada, e introduziu interpretações jurídicas. Tudo isso permitiu caracterizar e punir os crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha entre políticos e empresários.

Ou seja, o “Direito Penal de Curitiba” descobriu e apanhou um monstruoso assalto ao Estado que vinha sendo praticado há muitos e muitos anos.

Carlos Alberto Sardemberg

Viver é Perigoso

A REPÚBLICA GRAMPEADA

Viver é Perigoso

quarta-feira, 12 de junho de 2019

FALOU E DISSE !

Viver é Perigoso

DA BOA VISTA, É CLARO !


Dr Rachel Riera is a Professor of Evidence-Based Medicine at the Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, Brazil. She has been involved with EBM teaching for the past 18 years and has been an active collaborator at Cochrane Brazil. She is also the Coordinator of the Health Technology Assessment Centre, at Hospital Sirio-Libanês, São Paulo.

[1] Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP); Faculdade de Medicina de Petrópolis, São Paulo, Brazil; Department for Continuing Education, University of Oxford, Oxford, UK.

[2] Centre for Evidence-Based Medicine (CEBM), Department for Continuing Education, University of Oxford, Oxford, UK.

[3] Escola Paulista de Medicina (EPM) at Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP); Center of Health Technology Assessment, Hospital Sírio-Libanês, São Paulo, Brazil.

[4] Centre for Evidence-Based Medicine (CEBM), Nuffield Department of Primary Care Health Sciences, University of Oxford, Oxford, UK.

Viver é Perigoso

JAMAIS SERÃO VENCIDOS ?


Viver é Perigoso

DEPENDENTES !

Sonho
Dependente de compromissos firmados.

Isso tem em todos os lugares. No STF temos, claramente definidos, quatro ministros dependentes. Qualquer brasileiro citaria de imediato,  Lewandovski, Toffoli, Gilmar Mendes e Marco Aurélio.

Os dois primeiros, com fortes ligações com o lulismo/petismo. Os dois últimos, com os tucanos, peemedebistas, e centraleiros de uma forma geral.

Da forma mais conveniente possível, buscam guarida, quando convém, nas letras da constituição ou no "espírito" do que foi escrito. Tudo, minuciosamente enrolado em cansativas  prosopopeias.  

Um saco.

Alguém duvida, que essa tentativa (mais uma) de esvaziar e rever as condenações dos bandidos condenados por corrupção imposta pelos procuradores de Curitiba e pelo Juiz Sérgio Moro, não tenha passado pela análise/orientação de algum daqueles senhores ?

E mais virá. Simultaneamente lutam pela liberdade dos presos mesmo após a condenação em segunda instância. Têm o compromisso e querem todos condenados pela Lava-Jato em liberdade.

Outro dia, o Sr. Marco Aurélio anunciou (????) sua inimizade pessoal com o Sr. Gilmar. Sei lá... mas isso não tem atrapalhado em nada o trabalho em conjunto contra a "operação limpeza" instalada em Curitiba. Nesse aspecto são profissionais.

Ainda darão muito trabalho.

Viver é Perigoso   

terça-feira, 11 de junho de 2019

MOMENTOS MÁGICOS



Viver é Perigoso

CHEGA DE SAUDADE


João Gilberto - 88 anos e a neta Sofia.

Viver é Perigoso

FALOU E DISSE


"...Na prática do dia a dia, que juiz não troca informações, mensagens e dúvidas com um lado, ou outro ou ambos ? E, cá para nós, nem chega a ser surpresa o  trabalho e o esforço conjunto de Moro, procuradores, delegados e agentes da Receita Federal para chegar a um resultado espetacular: a maior e mais bem sucedida operação de combate à corrupção de que se tem notícia.

No próprio documentário "o mecanismo", dirigido por José Padilha e baseado no livro Lava Jato, do jornalista Vladimir Neto, essa relação já é retratada. Todo mundo sabia. Agora todo mundo finge que não e está chocado ? E as idas de ministros do Supremo a palácios presidenciais, cervejadas de advogados com procurador-geral da República, visitas de "improviso" de advogados de Lula ao ministro da justiça ? Sem falar na intensa troca de mensagens de todos com todos.

Para conferir ainda mais complexidade à história, há o ataque de hackers. É óbvio que a ação não foi isolada e aleatória. Foi, sim, uma ação orquestrada, concentrada nos principais atores da Lava-Jato..."

Eliane Cantanhêde

O Estado de São Paulo

Viver é Perigoso


A SAGA DOS RIERA


O Sr. João Martinez Ripol casado com a Sra. Francisca Martinez Riera, nascidos em Barcelona, na Catalunha, vieram para o Brasil em 1895.
Vieram com os filhos Jayme e Josepha. O filho Mariano já havia tomado o barco para a viagem definitiva na Espanha.
Ainda no navio, durante a travessia do Atlântico, nasceu Elvira.
No Brasil, nasceram Francisca, José e Loreto. 
Jayme, o filho mais velho, chegou com nove anos e a família fez de tudo um pouco no caminho para o Sul de Minas.
Saíram pela região construindo casarões e igrejas. 
Na histórica fotografia, conseguida pela prima Sandra Silva:
Em pé e no centro, o Bisavô João Martinez Ripol.
No centro, sentada, a Bisavó Francisca Riera. 
Em pé à direita, olhando para a fotografia, o Vô Jayme Martins Riera (nascido na Catalunha em 1886)
Sentada na sua frente, a Vó Térça Tredicci Riera (nascida em Manciano-Itália em 1891)
Em pé à esquerda, olhando para a fotografia, o Senhor Antonio Tenório, casado com a Tia Josepha.
Tia Josepha está sentada com o seu filho bebê, Benedito.
O menino José, está de pé ao lado do Vô Jayme.
O menino de boina é o Tio Loreto.
A menina de pé ao lado da Vó Francisca é a Tia Francisca.
A mocinha de pé na extrema esquerda, olhando para a fotografia, é a Tia Elvira.
A família Riera chegou em Itajubá no início dos anos 30, depois de passar também por Cachoeira de Minas, Pouso Alegre, Carmo de Minas (Silvestre Ferraz).
De pedreiros/construtores, para padeiros, por influência da Vó Terça, italiana.

Viver é Perigoso

E AÍ ?

Viver é Perigoso

segunda-feira, 10 de junho de 2019

É A VIDA...


"Quando são os pais que morrem, nos tornamos órfãos. Mas se é o filho que vai embora, nenhuma palavra existe para classificar o pai e a mãe que o perderam. Em nenhuma língua do mundo, há um nome para registrar a síntese do que aconteceu. Nada pode ilustrar essa dor."

Cacá Diegues - Pai de Flora Diegues, que tomou o barco aos 32 anos de idade.

Viver é Perigoso

CONVERSAS, CONVERSAS, CONVERSAS...


Ouvido hoje na Boa Vista, "ça va sans diré"

Especialistas são de opinião que as conversas reservadas entre o Juiz Sérgio Moro e o Procurador Dallagnol não foram éticas. O que dizer então das conversas públicas e retransmitidas para todo o País, quase sempre no período da tarde, dos Senhores Ministros do Supremo ? 
E mais: em nenhum momento das gravações ilegais divulgadas, consta a frase: "tem que manter isso, viu ? "

Viver é Perigoso

DÁ-LHES MORO !



Os bandidos estão sempre um passo adiante. Não fosse a determinação e digamos "criatividade" do pessoal da lava-jato, todos estariam livres, leves e soltos. 


Lembrem-se: foi contido pelo pessoal de Curitiba (mesmo parcialmente) o maior esquema de corrupção da história do planeta. 

Se Eliot Ness e os "Intocáveis" não tivessem fugido um poucos as regras, Al Capone não teria sido pego pelo fisco. É a vida...

Viver é Perigoso

SACOU ?

Viver é Perigoso

domingo, 9 de junho de 2019

DEFINITIVAMENTE : É O CARA !


Um monstro em busca de vitórias.Mais um piquenique em Roland Garros. O 12º.

Viver é Perigoso

TOMOU O BARCO


Tomou o barco hoje na terrinha, a Dona Maria Júlia dos Reis Barros. Para todo o mundo, a doce, alegre e atenciosa Julinha. Uma moça bonita.

Nasceu em Cristina em 1930. Veio com a família para Itajubá em 1935. Aliás, família grande de oito filhos.

Em 1950, seu pai, Sr. João Casemiro dos Reis, abriu na Rua Silvestre Ferraz a loja Santa Helena. Talvez ninguém se lembre da loja Santa Helena, mas da Loja da Julinha sempre esteve presente na vida dos itajubenses.

Lembro-me perfeitamente das idas, acompanhando minha mãe, no início dos anos 50, das visitas a Loja da Julinha. De lá saiam as roupas para a criançada.

Julinha casou-se com o Moacir Eulálio de Barros, do Bairro da Avenida, que tomou o barco em 1982. São pais do Moacir e do José Eugênio.

Uma mulher de extremo valor.

Viver é Perigoso 

BOM PARA O CORAÇÃO


O cardiologista e Professor de Harvard, Peter Libby, defende o uso terapêutico da música de Johann Sebastian Bach.
"Nós médicos, temos o dever de curar tanto o espírito quanto o corpo. Devemos lembrar que o conforto vem não apenas de um bloco de receitas ou de um procedimento cardiovascular, mas também da própria capacidade de curar o coração, não apenas literalmente, mas também figuradamente. Podemos inspirar na grande arte, particularmente de Bach, para nos motivar"

Circulation Research

Viver é Perigoso