quarta-feira, 8 de maio de 2019

OUTROS TEMPOS

Reitor Dagoberto - Dilma e Ministro Mercadante
Publicado no "Viver é Perigoso" no dia 26 de fevereiro de 2015, logo após ser divulgado o contingenciamento orçamentário ocorrido no Governo Dilma.

Por indicação de comentarista do Blog tomamos conhecimento da nota apresentada pela Unifei à sociedade em geral, sobre o atual cenário de "contingenciamento orçamentário" do governo federal e seus reflexos na vida da nossa Escola.
Recordando que a Reitoria da Unifei, de forma pública, embarcou na campanha de reeleição da Dilma, todos entenderão a ginástica feita pelo redator da nota em amenizar o estrago.
Não nos surpreende. Qualquer outro candidato que tivesse ganho as eleições teria que tomar medidas duras para buscar corrigir o descalabro economico/administratico (e ético) a que fomos levados.
Que os dirigentes da Unifei, capazes que são, não deixem mais que as paixões esquerdistas (quase juvenis) os levem a abraçar e tecer loas a uma administração federal errada.
Ah! sumam com aquela foto de apoio a Dilma tirada em frente a Universidade.
Recortes da nota publicada: 

"...as ações racionalizadoras e de cortes de custeio exigidas pelo Decreto nº 8.389 de 7 de janeiro de 2015, em face da política adotada pelos Ministérios do Planejamento, Orçamento e Gestão e da Fazenda são necessárias para cumprimento da meta fiscal prevista pela Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).
Esse difícil momento que o país atravessa nos afeta na medida em que o MEC foi a pasta mais afetada em termos absolutos, ficando sujeito a um corte de cerca de R$7 bilhões. Contudo, sob a égide da cautela esta administração trabalha com um cenário tal que não crie expectativas que não possam ser cumpridas. Obviamente, esperamos que a aprovação do orçamento, prevista para ocorrer nas próximas semanas, possa reverter ou, pelo menos, amenizar a situação de dificuldades que todas as instituições federais de ensino superior ora atravessam. 
Especificamente no caso da UNIFEI, tais restrições orçamentárias representam corte de cerca de R$ 7 milhões nos recursos previstos para o nosso funcionamento. Já os recursos de investimentos em equipamentos e instalações, estes sofreram redução de R$ 12 milhões para 2015 quando comparados com os recursos orçamentários de 2014 devido ao encerramento do programa REUNI. Infelizmente, existe ainda uma previsão de redução adicional de até 2/3 nesses recursos de capital, o que pode implicar em um corte suplementar de até R$ 7 milhões. Portanto, nosso objetivo é manter a instituição funcionando adequadamente e garantir o cumprimento dos compromissos e contratos em curso, aí incluídas todas as numerosas obras em andamento. 
Embora lamentavelmente – como pode ser acompanhado na mídia - muitas instituições federais estejam em situações dramáticas, onde até mesmo o pagamento de energia e água ou ainda repasses para pagamento de bolsas de assistência estudantil, não estejam sendo pagos, o mesmo não ocorre com a UNIFEI. Embora nos preocupe o fato de que aumentos na tarifa de energia elétrica, bem como o fato de que novos prédios estão sendo inaugurados e entregues à nossa comunidade aumentarão ainda mais nossas despesas operacionais.De qualquer forma, temos sido prudentes em garantir meios para que nossas despesas operacionais básicas estejam escrupulosamente em dia! "

A vida continua.

Viver é Perigoso

Um comentário:

Prof Dagoberto Almeida disse...

Prezado Edson Riera

Tenho acompanhado suas palavras e essa é a primeira vez que me manifesto.
Não é verdade que na última eleição a reitoria da Unifei embarcou na campanha Dilma. É fato que o então vice reitor participou de manifestação na portaria da Unifei com vários outros militantes. Talvez essa seja a foto a que se refere. Quanto a foto acima ou mesmo a aquela com o Morão, eu já expliquei em minha postagem. Conversarei com quem quer for se isso for positivo para a Unifei. Minhas visões pessoais não podem ser um entrave à atuação do meu cargo. E não é fácil,
Recebo pressões constantes em apoiar esse ou aquele. Acredito que já tenha ficado claro que tenho aversão, antes e agora, ao personalismo como conduta pessoal e ao extremismo político das facções que se engalfinham para manter suas idéias e visões. Tenho procurado ser relativamente discreto, com relativo sucesso. E assim foi em 2015 por conta da então redução que tivemos em nosso orçamento como demonstra a nota, embora ela fosse clara em explicar nossas dificuldades e nosso desagrado. Dessa vez, contido, além do ainda contingenciamento, mas possivelmente corte, ter sido maior houve algo novo para nós, o beligerante ataque à Universidade pública, algo que nunca vi. Fato esse permeado com a boçalidade interna e externa de agentes do extremismo ideológico. Sou pragmático: e a boa gestão? Tudo isso, em meu caso foi agravado pela postura oportunista do vereador Molina, pois que é docente também. Foi muito grave ver alguém que recebe seus vencimentos na Unifei minimizar nosso sofrimento em proveito próprio. Para mim foi um catalizador. Daí vieram os vídeos que tenho publicado semanalmente. Assim como, vamos melhorar nossa comunicação nas redes. Afinal qualquer mal intencionado, ou má, nos pexa ataques e mentiras e não temos reagido no sentido de explicar ou fazer um contraponto. É sempre difícil explicar, mas tenho sempre a esperança de que haja boa vontade mas possibilidade de bons argumentos possam trazer reflexões e quem sabe até, mudanças de visões. Como acadêmico nem poderia pensar de maneira diferente, mas a académia não está imune à atuação dos devotos que hipotecam seu livre pensar.
Atenciosamente,

Prof Dagoberto Almeida
Reitor da Unifei