quarta-feira, 8 de maio de 2019

CARTA DA UNIFEI


08 de maio de 2019

A Universidade Federal de Itajubá, assim como as demais universidades federais, foi surpreendida com o bloqueio de 30% em seu já combalido orçamento, que, em nosso caso, representou R$ 10.840.888,00, uma quantia expressiva, pois é com ela que operamos nosso dia a dia. Contudo, esse bloqueio não ocorreu de forma linear:

Bloqueio de 30% na capacitação de servidores;
Bloqueio de 35% do funcionamento da Universidade – energia, água, segurança, limpeza e outros serviços terceirizados;
Bloqueio de 30% na ação de fomento ao ensino, pesquisa e extensão;
Bloqueio de 30% no recurso da concessão de bolsas;
Bloqueio de 30% dos recursos de capital (investimento).

Consideramos essa medida absurda e injusta não apenas para a Unifei, mas para todas as instituições federais de ensino superior, que são responsáveis por 95% de toda a ciência produzida no país. Em nosso caso, temos executado uma gestão absolutamente profissional, extremamente rigorosa na boa gestão da coisa pública, e, mesmo assim, sofremos esse bloqueio.

Tal postura demonstra cabalmente a falta de compromisso com a educação, único motor verdadeiramente sustentável para o progresso do Brasil. Estamos na contramão das nações mais progressistas, uma vez que aquelas que hoje ostentam os melhores indicadores de progresso material e de qualidade de vida não se descuidaram da implementação de políticas eficazes para a educação de qualidade, para a geração de conhecimento científico e para a produção de tecnologia capaz de agregar valor ao PIB.

Professor Dagoberto Alves de Almeida
Reitor da Universidade Federal de Itajubá

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: