terça-feira, 19 de março de 2019

ÊPA ! SUJOU

O decreto assinado pelo Presidente Bolsonaro para extinguir cargos, funções e gratificações na administração pública atingiu em cheio a área de Educação, principalmente as universidades públicas federais.

Das 21.000 vagas eliminadas pelo governo, ao menos 13.710 estavam sob a guarda de instituições de ensino, o que corresponde a 65% do total do corte.

Foram extintos cargos de direção, funções comissionadas de coordenação de cursos e outras gratificações concedidas a professores.

Blog: Será que a dura medida chegou até a terrinha ?

Viver é Perigoso

Um comentário:

Anônimo disse...

Não leu a notícia direito?
Não viu que a maioria dos cargos não estavam ocupados?
E em universidades que nem saíram do papel?