terça-feira, 19 de março de 2019

CIDADE INTELIGENTE


Santa Rita do Sapucaí está prestes a se tornar uma cidade inteligente. O BNDES habilitou o Inatel para a execução de um projeto piloto que será conduzido em parceria com a Prefeitura Municipal da cidade, com as empresas Ericsson e Tim, e com as startups Pixel, Das Coisas, Fractum e Laager Inovações. 

A ideia é que ele seja replicado também nas cidades de Caxambu (MG) e Piraí (RJ).

O projeto prevê a implantação de soluções inteligentes para iluminação, segurança e rastreamento de veículos, dentro do contexto de Internet das Coisas. 

De acordo com Marcelo Goldenstein, engenheiro do BNDES, o projeto foi selecionado e habilitado, mas ainda precisa cumprir diversos requisitos e ser submetido à aprovação da Diretoria. Após a liberação dos recursos, que deve ocorrer dentro de seis meses, a instituição terá 24 meses para disponibilizar as aplicações.

“O primeiro passo será conectar alguns postes da cidade para criar uma rede cobrindo parte do município. Com isso, será possível habilitar os serviços inteligentes de iluminação. Na sequência, serão instaladas câmeras de segurança em alguns postes. Com o ambiente preparado, será possível posteriormente implantar outras tecnologias, como soluções de identificação facial, estacionamento inteligente etc. 

Portanto, a intenção é que o projeto induza o surgimento de novas soluções que atendam às necessidades do município”, explica o gerente de Desenvolvimento de Negócios do Inatel, Leandro Guerzoni. O novo projeto dará sequência ao projeto experimental que ocorreu no passado, quando o Inatel instalou 18 câmeras de monitoramento na cidade.

Para o prefeito de Santa Rita do Sapucaí, Wander Chaves, o projeto trará inúmeros benefícios para o município, bem como para os cidadãos santa-ritenses. “É de extrema importância termos esse apoio para implantar melhorias na iluminação e segurança pública. Essa iniciativa vai impulsionar o desenvolvimento econômico e social de nossa cidade”, destacou.

As ações irão estimular ainda o desenvolvimento das startups do Vale da Eletrônica.

O projeto se tornou viável em função da parceria com grandes empresas do setor de TIC, como a TIM e a Ericsson, que vem trabalhando em conjunto e investindo no desenvolvimento tecnológico da rede.

Realizada em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Comunicações, a chamada do BNDES recebeu 53 planos de projetos-piloto, dos quais 15 foram selecionados e receberão aporte de 50% do valor total do projeto.

Fonte: Inatel

Viver é Perigoso

2 comentários:

Anônimo disse...

Zelador, é evidente que Itajubá apresentou o seu projeto-piloto e está também entre os 15 selecionados para receber esta grana do BNDES, em parceria com o Ministério da Ciência e Tecnologia. Ou não?

Edson Riera disse...

Ou não ?

Mais provável o "ou não ?

Zelador