quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

OBITUÁRIO

“Todo dia leio cuidadosamente os avisos fúnebres dos jornais; às vezes a gente tem surpresas agradabilíssimas”.

Millôr 

Brincadeira à parte e conversando sério, sempre tive a mania de ler o obituário nos jornais. Hoje, sigo no "O Estado de São Paulo" e no passado, quando residia fora da terrinha, também pelo nosso "O Sul de Minas".

Os jornais de Itajubá, há séculos, não trazem mais essa seção. E nem faz mais sentido em tempos pós Facebook.

Vez por outra, dou de cara com algum conhecido.  

O "Estadão" informa os dados mínimos do falecido e obrigatoriamente, a idade. Impressionante como as mulheres figurantes do obituário do jornal tomam o barco idosas:

Vitalina, 99 anos - Diocele, 84 anos - Hilda, 103 anos - Catharina, 98 anos - Cella, 94 anos, Lucila, 92 anos, Alice, 88 anos.

Já os homens, em geral, andam embarcando mais cedo:

Bernardo, 71 anos - Francisco, 63 anos - Geraldo, 59 anos - Aniceto, 68 anos

Publicado, outro dia, um achado num jornal de Madrid. 




É a vida...

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: