domingo, 17 de fevereiro de 2019

O ESTADO DAS MEDALHAS


"O governador Romeu Zema anunciou que vai acabar com as solenidades de entrega de medalhas. Das onze comendas atualmente distribuídas, apenas a da Inconfidência, que acontece em Ouro Preto no dia 21 de abril, será mantida. Em 2018, foram gastos mais de R$ 3 milhões com os eventos para a entrega de medalhas. Entre as solenidades que deixam de acontecer está o Dia de Minas, em Mariana e a entrega da Comenda da Paz Chico Xavier."

Deu no "Viver é Perigoso" em 2013 -

Já está estatisticamente confirmado que a coisa que o mineiro mais gosta, depois do queijo com goiabada, pastelzinho de milho e pão de queijo, é de medalhas. Receber ou entregar uma medalha, qualquer que seja, leva a mineirada às nuvens. Aquelas com fitinhas os fazem flutuar.

Impossível conseguir uma fotografia, tanto dos entregadores, quanto dos recebedores, no momento solene da entrega, com os olhinhos abertos. Os pensamentos vão longe.

Lembrando: Aécio Neves esbanjou homenagens a autoridades políticas quando governou Minas Gerais. Nos dois mandatos de Aécio Neves e durante a gestão de seu sucessor, o também tucano Antonio Anastasia, o governo mineiro desembolsou R$ 6,4 milhões com a concessão de 11 diferentes tipos de medalhas e comendas para autoridades.

Na primeira solenidade que presidiu, o mineiro agraciou, em Ouro Preto, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com o Grande Colar da Inconfidência, a maior honraria concedida pelo Estado.

Criada por Juscelino Kubitschek em 1952, essa é a principal comenda do Estado e, nos últimos onze anos, consumiu investimentos de R$ 3,9 milhões. 

Nos últimos dez anos, também receberam o Grande Colar o ex-vice-presidente José Alencar e a presidente Dilma Rousseff, oradora oficial do evento em 2011

A situação não foi muito diferente com a Grande Medalha da Inconfidência, segundo maior grau dos quatro que existem na comenda, e que já foi concedida a petistas como os ministros Alexandre Padilha (Saúde) e José Eduardo Cardozo (Justiça), o ex-ministro Antônio Palocci e o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (RS). 

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso recebeu a honraria, mas 1985, das mãos do ex-governador Hélio Garcia. José Serra também foi condecorado com a medalha, mas a homenagem foi feita em 1995, pelo ex-governador e atual deputado federal Eduardo Azeredo (PSDB).

Blog: Sugestão para o Ministério Público e para a Polícia Federal seguirem mais rápido nas investigações: Procurar quem foi homenageado com medalhas pelo governo mineiro. Clara, existem exceções.

Viver é Perigoso  

Nenhum comentário: