quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

PROCURADOS

Provocação do Pasquim
Na época do governo forte (vamos chamar assim), depois de 64 e mais próximo de 1968, as autoridades mandavam colar pelas paredes de prédios  públicos de todo o País, cartazes de "procura-se", com fotos, nomes e apelidos dos chamados "subversivos". Alguns eram perigosos e outros nem tanto.

Em Itajubá, era comum nas paredes da Estação Ferroviária, Rodoviária e Correios. Moços e moças iludidos com a possível troca de um regime de direita por um de esquerda. Deu no que deu.

De forma sutil, em âmbito municipal, ainda sem a necessidade de cartaz nas paredes, mas está voltando. Quer arriscar ?

Questione alguma medida tomada ou não tomada pela Administração Municipal. Faça algum comentário público (pode ser na Câmara Municipal), no jornal "O Sul de Minas", ou mesmo em reuniões reservadas. Tenha a suprema coragem de observar a ordem e prioridade dos investimentos públicos. (no blog anônimo ainda pode)

Adeus viola.

Se tiver algum comércio, um negócio qualquer ou exerça uma profissão autônoma, prepare-se. 

Virá uma Brumadinho em cima de você. Fiscalização de higiene, alvarás do passado, assedio, relacionamentos pessoais, questionamentos fiscais,  etc. Muitos acham até que não vale a pena exercer mínimos direitos de cidadão e desistem. A maioria.

Uns poucos, levados por um força extrema (às vezes raiva mesmo) seguem adiante. Todos conhecem algum desses "procurados municipais". Sentem por eles até um pouco de solidariedade. Cumprimentam-os de longe, normalmente com um tímido aceno. Conversar e trocar ideias em vias públicas nem pensar. Eu mesmo, conheço oito.

Os admiramos pela coragem e quase irresponsabilidade demonstradas.

De uma coisa é certa. No caso de uma mudança brusca, confirmaremos ser amigos deles desde criancinhas.

É a vida...

Viver é Perigoso
  

9 comentários:

Luciano disse...

Felizmente ainda temos o blog, quase um bastião de resistência em meio a tantos aliados ao poder.

Edson Riera disse...

Luciano -

Parece que até hoje estão respeitando a idade avançada do Zelador. Devem estar aprontando qualquer uma por aí. Quem mexe com essas coisas são os puxa-sacos querendo mostrar serviço.

Abraço

Zelador

Anônimo disse...

Faltam menos de 2 anos. Sobre o (des)coordenador não é o tal de Carlos do Calite? Tá parecendo os petistas. Perdem as eleições e os cargos mas arranjam encosto em outros governos dos cumpanheiros.

Anônimo disse...

Contos de uma cidadezinha do interior.

A proposta foi de que seriam parceiros e só se falaria bem e apoiaria, com independência, em tudo o novo grupo. Surpreendentemente o novo chefe refutou de pronto a indecente proposta - Eu finjo que esta tudo bem, falo bem e dou apoio. Você me paga por 3 coisas e eu só faço uma, e ficamos aparentemente amigos. O custo seria pequeno perto dos benefícios de médio prazo. Lembre-se, ano que vem tem eleições por aqui! E nós somos a síntese da independência escrita!

Só que não deu certo a proposta indecente e como por encanto, começam as notícias e críticas. Até assédio sexual apareceu, do nada!! Que coisa feia!

Os rejeitados formam um grupo forte que tem um planejamento bem delineado de tomada de poder e contam com a benevolência do senhor do parque e do professor que como Guaidó, se apossou do poder junto de seus seguidores.

Tudo seria maravilhoso se a proposta inicial não fosse refutada.
Porem.....

Anônimo disse...

Acho que é engano seu zelador. O ranço autoritário vem de cima. Se não quisesse isso já tinha mandado parar.Desconfio que até estimula.

Edson Riera disse...

Estimula -

É...pode ser.

Zelador

Anônimo disse...

Ô tchê, as baterias se voltaram pra o Zambrana. Quem mandou o gajo mudar de lado.

Edson Riera disse...

Gajo -

Sinceramente, caminhar independente na terrinha não é fácil. Conhecedor como é da área da saúde, o Zambrana deve trazer muita preocupação para aqueles que imaginam estar tudo bem e temem mudanças.

O Zambrana será bem sucedido.

Zelador

Anônimo disse...

"O Zambrana será bem sucedido."

Zelador lembra de sua última aposta no legislativo?
Que decepção. Não vá incorrer no mesmo erro agora!


Não há como enganar todos o tempo todo. Uma hora a verdade aparece.