sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

O VELHINHO DE TAUBATÉ


Não está sendo fácil a separação. Alguns dos chamados intelectuais brasileiros, jornalistas, cronistas, entre eles, pessoas inteligentes, estão tendo sérias dificuldades em superar a derrota nas eleições. Bem, derrota até que aceitam, mesmo porque não tinham candidato a altura do seu ídolo Lula, mas a vitória da direita.

A perspectiva de que algumas das liberalidades conquistadas nos dezesseis anos de petismo sejam revistas, deve abalar e tira o sono.

Um deles, estiloso e que escreve bem e engraçado, está passando por maus momentos. Falo do premiado gaúcho Luis Fernando Veríssimo, que escreve há séculos no jornal "O Estado de São Paulo", que desde antes mesmo das eleições, vem numa choradeira danada. 

No pós-eleições, jamais uma sua crônica não deixou cair alguns baldes de críticas ao novo governo eleito.

Talvez careça que alguns amigos mais chegados lhe deem um toque.

Viver é Perigoso 

Nenhum comentário: