sexta-feira, 16 de novembro de 2018

O TEMPO VOA


Depois de 45 anos, aí estão, no sentido horário, o Walter Bianchi, Carlos Amaral, Penna. Walter Caraguá, Almir Tostão, José Francisco, Edson Riera e Carleto. A conversa flui como se tivesse sido interrompida ontem. Diferença: os olhos marejam com facilidade.

É a vida...

Viver é Perigoso

NOS ENCONTRAREMOS LÁ


O melhor momento para ver auroras boreais vai de outubro a março, embora em lugares como a Groenlândia já comecem a aparecer em agosto. Contrariando o que muitos acreditam, a maior concentração de auroras boreais não se dá nos polos, e sim numa faixa ovalada que os cerca, coincidindo mais ou menos com os círculos polares.

Noruega: 
Tromso, as ilhas Lofoten e cidades como Kirkenes e Alta, na província de Finnmark, contam com voos diários a partir de Oslo, hotéis aquecidos e confortáveis e empresas de serviços turísticos que conhecem os lugares ideais para contemplá-las.  A companhia naval Hurtigruten acaba de iniciar sua temporada de cruzeiros de inverno com selo Northern Light Promise, com a garantia de um cruzeiro gratuito se o passageiro não conseguir ver as auroras boreais por causa das condições climáticas.

Finlândia
Além de ser o país mais feliz do mundo, segundo o último relatório das Nações Unidas, o norte da Finlândia reúne as condições ideias para ver auroras. A meia hora de carro do aeroporto de Ivalo, o portal para a Lapônia finlandesa, o hotel Kakslauttanen, em Saariselkä, oferece alojamento em iglus feitos de vidro térmico para ver as luzes do norte sem sair da cama.

Groenlândia
Kangerlussuaq, um povoado na costa oeste da Groenlândia, com 300 dias de céus limpos por ano e o único aeroporto internacional da ilha, é um dos lugares do mundo com maior probabilidade de observação de auroras boreais. 

Viver é Perigoso