quinta-feira, 4 de outubro de 2018

UM JOGO DE CARTAS MARCADAS


Quem pode reformar a Lei Eleitoral é o Congresso. Os Senhores Senadores e Deputados Federais. Quando poderemos imaginar que tomem a iniciativa de promoverem algo que lhes possa, eventualmente, dificultar as suas tranquilas vidas ?

Uma desigualdade total e absurda cerca as atuais eleições. Os profissionais em busca da reeleição, não têm que se afastar do emprego. Durante a campanha eleitoral, continuam recebendo os seus atraentes salários e tendo direito a exuberantes verbas de gabinete. Assessores diversos, motoristas, plano de saúde no Sírio Libanês e pasmem ! verba do Fundo Partidário para a campanha. No caso dos deputados federais, coisa pequena de R$ 2 milhões ou mais.

Com essa grana do Fundo Partidário, bancam campanhas de deputados estaduais e contratam cabos eleitorais de peso. Sabem como é...despesas aparecem a toda hora.

Breganham entre si, como dizem na Boa Vista, é claro, pequenas emendas parlamentares, que repassam, ou não, recursos públicos para obras em suas bases eleitorais. Dinheiro público.

No Congresso, quando das votações de interesse nacional, se fazem de durões até a liberação de indicações. Não é novidade para ninguém. É assim que funciona. Recentemente, os deputados federais mais citados na cidade, votaram contra a autorização para que o Presidente Temer fosse investigado. O mínimo que se esperava deles.

Chama a atenção a presença do Prefeito Municipal pedindo votos para os Deputados Bilac e Dimas Fabiano. Cidadãos respeitados de Santa Rira do Sapucaí e Três Pontas, quando temos na cidade excelentes candidatos que representam mudanças. Dr. Ricardo Mello e Leandra Machado.

Pensando bem, ou melhor, pensando mal, na certa não se interessa por mudanças.

Viver é Perigoso
   

MOMENTOS MÁGICOS



Viver é Perigoso

PODE NÃO HAVER MAIS CASA ESPERANDO VOCÊ


"O Brasil não pode vacilar, é o futuro das próximas gerações que está em jogo. Vista sua camisa verde e amarela, vá para as ruas, resgate o espírito das manifestações de 2015/16 e defenda seu país da mais perigosa ameaça enfrentada por seu povo. Se você não encarar essa guerra e apenas voltar para casa, pode não haver mais casa esperando você". Ana Paula do Vôlei, no Estadão:

Sou fã confessa de Christopher Nolan e é do seu maravilhoso “Dunkirk” que eu lembro neste momento tão crítico do país. O trecho que resume a ideia central do filme é quando um piloto de avião abatido, resgatado boiando no mar e traumatizado, grita com o homem comum que segue com seu pequeno barco para tentar resgatar soldados a pedido de Churchill na França ocupada: “Seu lugar é em casa!”, grita o piloto abatido.

Para o piloto, vivido pelo sempre enigmático e brilhante ator irlandês Cillian Murphy, o cidadão comum deve deixar a guerra para os profissionais, que o mais prudente é se ausentar, se omitir, se proteger em sua própria casa, enquanto o destino da nação está sendo decidido entre as forças do bem e do mal na Segunda Guerra. A resposta de Mr. Dawson, interpretado com uma dignidade comovente por Mark Rylance, não poderia ser mais definitiva: “Se não ajudarmos, não haverá mais casa, filho.”

A menos de uma semana da eleição mais importante em décadas, temos que admitir a possibilidade real da volta do grupo mais nefasto, corrupto e vingativo ao poder central do Brasil. O assalto do PT às instituições brasileiras é inédito, sem precedentes no Brasil e provavelmente no mundo, não apenas pelo volume de dinheiro envolvido e pela desfaçatez, mas também pela clara e evidente intenção de usar a força e o poder do Estado para subjugar o país ao projeto de poder do partido que, por honra e mérito de parte do judiciário e do Ministério Público, está na cadeia. Nem tudo parecia perdido até que vieram a campanha eleitoral deste ano, as pesquisas e a vertiginosa ascensão do poste Fernando Haddad, prefeito rechaçado de São Paulo e postulante ao cargo de office-boy de luxo de um detento. Um roteiro de terror em que o país morre no final.

Basta uma rápida busca na internet para reavivar a memória de quem não se lembra o que foi o PT no poder entre 2003 e 2016, o que fizeram e que país entregaram. Será que o Brasil já esqueceu de toda pilhagem bilionária dos cofres públicos, de verdadeiras fortunas “emprestadas” a ditaduras companheiras, do aparelhamento do Estado por militantes cleptomaníacos, pela total incapacidade de viabilizar no país um ambiente favorável ao investimento e à geração de empregos e riqueza de forma sustentável e não com feitiçarias econômicas como empréstimos sem lastro que acabaram gerando crise, recessão e milhões de desempregados e inadimplentes? Não é possível!

Enquanto a bolha de celebridade hedonistas se preocupa com a proteção de seus próprios vícios e perversões, para não mencionar as torneiras abertas do tesouro para seus “projetos culturais”, o brasileiro é assassinado ao ritmo de mais de cem cadáveres por dia, todos os dias, num genocídio de proporções bíblicas. É nestas horas que se vê a quem serve a destruição da educação brasileira, da ideologização dos currículos e da compra da imprensa pela nefasta publicidade estatal ou por empréstimos de padrasto para filho pródigo.

Minha próxima coluna será publicada já com o resultado do primeiro turno conhecido. O Brasil não pode vacilar, é o futuro das próximas gerações que está em jogo. Vista sua camisa verde e amarela, vá para as ruas, resgate o espírito das manifestações de 2015/16 e defenda seu país da mais perigosa ameaça enfrentada por seu povo. Se você não encarar essa guerra e apenas voltar para casa, pode não haver mais casa esperando você.

Viver é Perigoso

PERGUNTAR NÃO OFENDE


O Deputado Bilac Pinto é parceiro do prefeito de Itajubá, desde o fim dos tempos da antiga revolução ARENA X PMDB. Como todos sabem, em todos os níveis, federal, estadual e municipal, terminaram por se compor. 

Outro dia o Blog publicou belas palavras proferidas pelo Deputado Bilac Pinto, da vizinha e desenvolvida Santa Rita do Sapucaí:

"Um dos sinais mais evidentes da corrupção está no aparelhamento da máquina pública, quando funcionários de carreira são postos de lados em função dos apadrinhados políticos" - Deputado Bilac Pinto

Só por curiosidade, não escapou na terrinha a indicação de algum apadrinhado político ?

Viver é Perigoso

VOLTEI PARA VOTAR - 2777


Não sei qual o seu partido, qual a sua coligação. Sei o seu número: 2777 - Doutor Ricardo. Sinceramente ? não me interessa.
Há séculos caminhando pelas ruas e bairros de Itajubá, visitando e atendendo enfermos pelas madrugadas a dentro. Doutor humilde e carregado de orgulho do bem. É da nossa terra, tem conhecimento, tem voz e representa mudança na Câmara Federal. Basta de mais dos mesmos. Chega das antigas figurinhas carimbadas.

Edson Riera

PESQUISAS

Viver é Perigoso