quarta-feira, 29 de agosto de 2018

CARTA QUE RECEBI



" Exemplos...Verdadeiros faróis cuja memória nos orientará por toda uma vida"

Rachel Riera, para´os amigos, e são tantos, simplesmente Rack. Doutora formada pela nossa Faculdade de Medicina de Itajubá e convidada como Paraninfa da 81ª Turma da Escola Paulista de Medicina, como todos sabem, a mais conceituada Escola de Medicina do País. 

Viver é Perigoso

ESCOLHAS DE RISCO

...Conhecendo-os como políticos, como seria se os contratássemos nas profissões que originalmente exerceram?

Ciro Gomes, por exemplo, era advogado. Sempre fez tudo para perder suas causas — e conseguiu. 

Henrique Meirelles formou-se em engenharia, mas o único setor que o interessava nos edifícios em que trabalhou era o cofre. 

Geraldo Alckmin já foi médico. Sua especialidade era a anestesiologia. Continua a praticá-la, só que como político —seus discursos são sedações quase fatais. 

Cabo Daciolo foi bombeiro até outro dia, mas não o chame em caso de incêndio —seu negócio era liderar greves da categoria. 

Jair Bolsonaro é político há 29 anos, mas diz-se, até hoje, membro das Forças Armadas, das quais quase foi expulso. 

Lula, igualmente, ainda se apresenta como torneiro mecânico, embora não veja uma chave de rosca há quase 50 anos. 

Pensando bem, a eles só resta mesmo tentar a Presidência.

Ruy Castro

Viver é Perigoso

ESTRATÉGIA DE CORRIDA


Todo mundo conhece a história dos dois amigos que, caminhando pela selva, deram de encontro com um tigre. O jeito era dar no pé.
Um deles agachou-se, abriu a mochila e calçou o seu par de tênis próprio para corridas. O outro descrente comentou:
- Você acha que com esse tênis irá correr mais do que o tigre ?
No que o companheiro devidamente calçado respondeu:
- Não pretendo correr mais do que o tigre. Quero é correr mais do que você.

Pois bem, Alckmin, Ciro, Haddad, Marina, Meirelles, Amoedo e Boulos já sabem que dificilmente correrão mais do que o Bolsonaro, em se tratando de primeiro turno. 

Agora não adianta atacá-lo.  Terão é que "calçar tênis especial" e buscar chegar na frente digladiando-se, fortalecendo, cada um, as suas propostas e apontando as fraquezas dos adversários. Tudo, na tentativa de alcançar e disputar o segundo turno com o Capitão.

É a vida...   

Viver é Perigoso 

SE CORRER O BICHO PEGA, SE FICAR O ...


Comentário postado hoje pelo " Cidadão"

Entre a cruz e a espada : 

Perigosos demais os caminhos apresentados pelas extremas direita e esquerda nesta campanha. Se assemelham no radicalismo, no ódio, na divisão e em ações drásticas. Mesmo os seus seguidores, se equivalem na cegueira e na incapacidade de reflexão. Comemoram qualquer arroto e vibram e se assenhoram de vitórias que não existem. 
o descaminho causado pelos governos do PT não dão aval a quem prega medidas absurdas que vão em direção oposta às tendências mundiais. 
Qualquer governo de força, seja embasado na foice e no martelo ou em uma farda verde oliva merece repúdio. Não há ditadura que preste. Não para os homens livres . Para quem é manada, massa de manobra ou tem preguiça de raciocinar, talvez seja mais fácil e conveniente. 

O segundo turno, ao que tudo indica, será para sentar e chorar Zelador. 

Cidadão

Viver é Perigoso

AGUARDEM !


Deu no jornal :

Cerca de 50 prefeitos do MDB, aliados do vice-governador Antônio Andrade, planejam deixar o partido. Segundo interlocutores, todos os dissidentes vão apoiar o senador e candidato ao governo de Minas, Antonio Anastasia (PSDB), e o ex-correligionário, o deputado federal e candidato ao Senado Rodrigo Pacheco (DEM). 

Hoje, o MDB possui 168 gestores municipais no Estado.

O prefeito de Andradas, no Sul do Estado, Rodrigo Lopes (MDB), contou que deve deixar a sigla nas próximas semana e confirmou que está apoiando Anastasia e Pacheco. 

O prefeito de Araguari, no Triângulo, Marcos Coelho de Carvalho (MDB), afirma que apoia a dobradinha Anastasia-Pacheco. “Estou no MDB desde a fundação, mas devo me desligar do partido. Não é justo que eu apoie outro candidato e continue na sigla”

Presume-se que por estas bandas pode acontecer o mesmo.  Claro que não deixarão o pmdb ao léu. Sabe-se lá o dia de amanhã. Aquele que estaria ocupando um cargo político saltaria para o dem ou para o psdb. Alguém de total confiança e dispensado de demonstrar fidelidade partidária continuaria à frente do partido. Oxalá já não tenha acontecido.

É a vida...

Viver é Perigoso






NINGUÉM PRECISA DO SEU VOTO

Viver é Perigoso