quinta-feira, 9 de agosto de 2018

É DISCO QUE EU GOSTO



Viver é Perigoso

ALGUMA COISA ACONTECE...


- Doutor, ando preocupada. Senti um mal estar estranho. Uma tontura ao caminhar. Senti o chão balançando.

- Tem sentido constantemente ou foi só um episódio ?

-Doutor, penso que não posso mais sair de casa para ir aos bancos, como faço semanalmente.

- Qual o seu trajeto? longo ? sol a pino ?

- Não é longo. Entre ida e volta, no máximo uns duzentos metros. O google diz que pode ser labirintite.

- Ladeira íngreme ?

- Não. Deixou o carro no estacionamento, vou ao Bradesco e depois até o Banco do Brasil, ou vice-versa. Nessa curta caminhada sinto tonturas e a sensação é que vou desabar. O chão foge dos meus pés. Por vezes até procuro um banco para sentar.

- Minha filha, tenho atendido muitos clientes com idênticos sintomas. Pode ir para casa tranquila, pois você está em ótima condições. O seu mal estar passageiro é decorrente do piso da Praça Adolfo Olinto. 

Viver é Perigoso

FORA O$ PENDURICALHO$

Viver é Perigoso

ENDURECENDO O JOGO


O STF em votação, inexplicavelmente, apertada (6x5) decidiu que não existe prazo de prescrição para o ressarcimento de dinheiro público desviado por atos de improbidade administrativa praticados com dolo. por agentes públicos ou terceiros.
Foi derrubada a tese de que uma ação para esse tipo de cobrança teria de ser aberta em até cinco anos após o descobrimento do fato.

Irá tirar o sossego de muita gente que já estava contando nos dedos o prazo para a prescrição.

Viver é Perigoso

JÁ ASSISTIMOS ESSE FILME


A toque de caixa, com três sessões extraordinárias da Câmara Municipal marcadas para hoje à noite, a Prefeitura Municipal terá aprovado o Projeto de Lei 4320, que autoriza o Poder Executivo a contratar operação de crédito no valor de R$ 5 milhões, junto ao Banco do Brasil, para aquisição de máquinas e equipamentos.

Pelo visto as dificuldades mencionadas no Decreto Municipal 7068 do longínquo 2 de agosto de 2018 (Contenção de Gastos) já foram superadas.

O Executivo avisa que aquela Lei 3246 de 15/3/2018, que autorizava crédito junto a Caixa Econômica Federal está sendo revogada. Imaginamos que não obtiveram sucesso.

Pois bem, para esse empréstimo a ser feito junto ao Banco do Brasil, a PMI vai oferecer, novamente, em garantia à operações de crédito, caução de receitas, como parcelas do ICMS, FPM e Ipva.

Não irão admitir nunca, mas possivelmente. conforme exaustivamente tratado nesse espaço, a Caixa Econômica Federal, pressionada que está pelo TCU, foi sendo levada a colocar empecilhos na concessão de empréstimos sem o aval do governo federal e por razões constitucionais, aceitar recebíveis dos Estados e Prefeituras como garantias.

Por que razão estariam revogando uma lei e buscando alternativa com a aprovação de outra. Conseguiram juros menores ? Parem com isso.

Deu no jornal "O Estado de São Paulo", ainda nesta semana, que o Banco do Brasil também não estaria concedendo empréstimos nessas condições.

Juízo Moçada !

Viver é Perigoso

VERGONHA ALHEIA


Vergonha alheia é uma locução da língua portuguesa que define o sentimento de vergonha que uma pessoa sente ao testemunhar algo que outro indivíduo disse ou fez; o ato de sentir vergonha pelo próximo.

Penso que foi o que a grande maioria dos brasileiros está sentindo com o sinal verde do STF ao aumento de salário de seus ministros reforça a bolha corporativista do Judiciário. A corte menospreza a crise fiscal dramática do país, ignora os penduricalhos que engordam a remuneração de juízes e age como se apertar os cintos fosse um sacrifício, e não um dever.

Seria um aumento “modestíssimo” de 16,38%, segundo Ricardo Lewandowski. Os vencimentos do STF podem subir de R$ 33,8 mil para R$ 39,3 mil. O custo é de R$ 2,8 milhões no Supremo, mas o efeito cascata projetado passa de R$ 3 bilhões.

De fato, a categoria está sem aumento desde 2015, período em que a inflação galopou a dois dígitos, mas a hora não poderia ser mais inoportuna. Além do rombo bilionário nas contas públicas, o tribunal se recusa a derrubar o injustificável pagamento de auxílio-moradia a magistrados.

O efeito cascata é outro retrato do corporativismo. A bondade será replicada em todo o país porque o Conselho Nacional de Justiça entende que não é necessário aprovar leis estaduais para autorizar o aumento.

No fim, a proposta foi adiante e o Congresso decidirá se aprova o reajuste.

Números - Folha

Viver é Perigoso

LIVRO, PRESENTE DE AMIGO


Como disse Nelson Mandela: "Eu nunca perco. Ou eu ganho ou aprendo"

Bom de ler o livro "As Virtudes do Fracasso" - Charles Pépin

Em 16 capítulos distribuídos nas suas 182 páginas, o autor leva o leitor a lançar um novo olhar sobre a importância do erro. Para isso, ele alia a história da filosofia a casos reais para mostrar que o fracasso não é só uma parada inevitável no caminho para o sucesso: muitas vezes ele é essencial.

Examinando as biografias de personagens como Abraham Lincoln, Charles de Gaulle, Steve Jobs, Thomas Edison, Rafael Nadal, J.K. Rowling, entre outros, o texto explica as diversas formas como uma adversidade pode ser aproveitada: o fracasso pode nos oferecer informações valiosas sobre algo ou sobre nós mesmos, pode revelar um desejo ou oportunidade oculta, ou, simplesmente, pode nos tornar disponíveis para algo novo.

Pépin examina o seu objeto de estudo pelas óticas da filosofia, da psicologia e da pedagogia, convocando Sêneca, Hegel, Kant, Sartre, Nietzsche, Lacan, Freud e outros pensadores para auxiliá-lo, bem como recorrendo a suas próprias experiências como professor e conferencista. O autor também encontra munição para suas reflexões na história, nas ciências, na literatura e na música.

Na confluência do popular e do erudito, AS VIRTUDES DO FRACASSO é uma quebra do silêncio histórico da filosofia sobre as adversidades, uma crítica do atual culto ao sucesso e uma defesa apaixonada da ousadia, da resiliência e da originalidade. (Doki Doki)

Viver é Perigoso