segunda-feira, 18 de junho de 2018

TOMOU O BARCO


... Mas as coisas findas,
muito mais que lindas,
estas ficarão.

Carlos Drummond de Andrade

Regilena Carvalho nasceu em Pedralva em 9 de janeiro de 1947, a quinta filha do Dr. Bertolino Mendes de Carvalho e da Professora Maria Aparecida Silva de Carvalho. Criou-se em Itajubá. Dr. Bertolino foi político do PTB. Homem sério.

A Regilena tomou o barco na semana passada no Rio de Janeiro.

Casou-se com Jaime Petit da Silva em 24 de setembro de 1968, o ano que não terminou, segundo o escritor Zuenir Ventura. O AI-5 (ato institucional nº 5) foi publicado no dia 13 de dezembro de 1968.
Jaime foi preso no Congresso de Ibiúna em 12 de outubro de 1968. Um mês após o casamento.

Regilena foi visitá-lo com a mãe no Presídio Tiradentes em São Paulo.

Jaime, nascido em Piratininga-SP, veio morar com o irmão Lúcio, dois anos mais velho, em Itajubá, onde estudaram engenharia. Isso aconteceu a partir de 1962. Jaime se mantinha dando aula de matemática e física nos colégios de Itajubá e Brazópolis. Jaime foi dirigente do Diretório Acadêmico e integrante do PC do B.

Chamado para responder processo no 4º Batalhão de Engenharia e Combate, Jaime não compareceu. Foi condenado à revelia. Em julho de 1969 estavam em Goiania, com Jaime trabalhando com eletricidade rural e Lena, como secretária e auxiliar de hospital.

Em abril de 1971 estavam no Araguaia. A operação contava com 69 guerrilheiros. Entre eles, Lúcio Petit, sua esposa Lúcia Regina, a irmã Maria Lúcia, Jaime e a esposa Regilena.

Dos 69 guerrilheiros, 59 foram mortos, parte deles depois de presos. Entre eles, 12 mulheres. Lúcio, Jaime e Maria Lúcia, ficaram definitivamente nas margens dos Araguaia. 

Disse Regilena:

" O Jaime me amava loucamente e eu era louca por ele. Como é que a gente ia ficar longe ? Essa questão nem se colocou. Eu acreditei na proposta pelo entusiasmo dele, que aquilo era muito grande. Não tinha argumentos contrários do ponto de vista político ou teórico. Para mim aquilo ali era uma lei, o caminho correto, e acabou. Acreditei no caminho da luta armada. Isso era muito claro. Um rapaz que não podia estudar, não podia participar de um congresso, não podia falar o que pensava. Que diabo de vida era aquela, com tudo proibido ? É evidente que o fato de ele ser meu marido pesou muito, foi fundamental. Um outro homem talvez não tivesse a influência que ele teve. Então eu fui. Com um enorme entusiasmo. A Maria Lúcia (cunhada) já tinha ido. O Lúcio e a Lúcia Regina também. Então eu fui. O entusiasmo prevalecia sobre as dúvidas"

Dados do livro "As mulheres que foram à luta armada", do Luiz Maklouf Carvalho - lido em abril de 2004.

Viver é Perigoso


AQUI JAZZ !



Viver é Perigoso

TORCENDO EM CURITIBA

Viver é Perigoso

QUE TIRO FOI ESSE ?


Deve ter sido uma brincadeira de algum amigo. Fui apresentado ao Grupo Povo de Santa Rita do Sapucaí - Facebook. Numa rápida olhada, até que é legal. Muita gente participando.

Agora, o "a cidade é nossa o lixo é seu" assustou. Todos estão lembrados que foi o Deputado santarritense, Bilaquinho Pinto que convenceu o seu aliado Prefeito de Itajubá a receber no aterro sanitário da nossa cidade o lixo de Santa Rita de Sapucaí e outras cidades vizinhas.

Mas, tudo bem...como dizem na terrinha, vamos em frente.

Viver é Perigoso 

POIS É...


Lendo na página 2 do Estadão, coluna escrita pelo jornalista Pedro Cavalcanti:

Ao recolher material para o seu livro "Memórias em Linha Reta", o ex-governador de São Paulo André Franco Montoro teve a ideia de consultar a edição do Estadão com a data de seu nascimento: 14 de julho de 1916.
A essência do noticiário nacional soa curiosamente familiar. Havia uma denúncia contra o governo do presidente Wenceslau Braz por permitir que funcionários públicos e sua famílias usassem carros oficiais em afazeres domésticos...

É a vida...

Viver é Perigoso

CLARIN DA BOA VISTA - ESPORTES


Alguns por mais tempo e outros por menos tempo, até agora, assisti todos os jogos da Copa. Sempre no canal SportTV. Questão de opinião:

Melhor seleção até o momento : Espanha

Viver é Perigoso


POSIÇÕES FIRMES


E por falar em Ciro Gomes, ele foi do PDS, que ficou no lugar da velha ARENA. Foi do PMDB, passou pelo PSDB, andou pelo PPS, fez estágio no PSB, não esquentou cadeira no PROS e agora está no PDT.
Ainda existem uns trinta partidos para ele fechar o currículo.

Viver é Perigoso