quarta-feira, 6 de junho de 2018

MOÇA BONITA



Viver é Perigoso

E O ESTADO DE CALAMIDADE, HEIN ?


Bom, já que passou a crise dos tanques secos que tal a Prefeitura revogar ou comunicar oficialmente de outro modo o fim  do estado de calamidade ?  Creio que todos se sentiriam mais confortáveis.

Viver é Perigoso   

VIVER É PERIGOSO


Do Guimarães Rosa e do Grande Sertão - Veredas, buscamos o nome do blog "viver é perigoso". O livro foi publicado em 1956. Fui conhecê-lo nos anos 70.
Hoje, através do Leandro Karnal, soube que "viver é perigoso" foi escrita pelo espanhol Baltasar Gracián y Morales em 1647. O espanhol viveu de 1601 a 1658.
Conclusão: Há tempos viver é perigoso. Para mim continua sendo do Guimarães Rosa.

Viver é Perigoso

TOMOU O BARCO


Tomou o barco ontem em Itajubá, o amigo e professor Francisco Rennó Neto, para nós, simplesmente, Professor Chiquinho Rennó. Nascido no ano da Revolução Constitucionalista de 1932 e formado pela nossa Escola em 1955.

Trabalhou na Petrobrás, na Cosipa e na sua própria empresa, Triel, ponta de lança no País em proteção de sistema.

Tenho admiração por todos os meus professores. Uma admiração especial por aqueles, que mesmo trabalhando distante, vinham aplicar suas aulas nas tardes de sexta-feiras e nos sábados pelo dia todo. Um respeito especial por aqueles que levavam avante as suas próprias empresas. Técnicos e empreendedores. Professor Chiquinho foi um deles.

Tivemos a honra de ser seu aluno no início dos anos 70. Uma época complicada, quando aos vinte e poucos anos começa a desconfiar que principia a saber alguma coisa da técnica e ter a certeza que ainda não sabe nada da vida.

Naqueles belos anos, tivemos nas salas de aula os Professores Chicão e Chiquinho. Professor Chicão nos ensinava calcular. Professor Chiquinho à proteger sistemas elétricos.

Ontem o Chiquinho foi-se. O Chicão continua entre nós.

Viver é Perigoso