quarta-feira, 25 de abril de 2018

SOB A LUZ DE VELAS



"...E que fique muito mal explicado.
Não faço força para ser entendido.
Quem faz sentido é soldado..."

Mario Quintana

Viver é Perigoso

É DISCO QUE EU GOSTO



Viver é Perigoso

CANTINHO DA SALA


Jacob Lawrence, nascido em 1917 em Atlantic City foi um pintor americano conhecido por retratar a vida afro-americana. Além de pintor, contador de histórias e intérprete, ele era um educador. Passou 15 anos como professor na Universidade de Washington.

Ele tinha 23 anos quando ganhou reconhecimento nacional com sua Série Migração de 60 painéis, pintada em papelão. A série retratou a Grande Migração de afro-americanos do sul rural para o norte urbano após a Primeira Guerra Mundial. 
Foi exibida em Nova York no Museu de Arte Moderna e lhe rendeu reconhecimento nacional. Uma parte desta série foi apresentada em uma edição de 1941 da Fortune. 

A coleção agora é mantida por dois museus: as pinturas de números ímpares estão em exposição na Coleção Phillips em Washington e as de número par estão em exposição no MOMA em Nova York. 

Lawrence, tomou o barco no ano de 2000, em Seattle.

Viver é Perigoso

SUPREMA ESCULHAMBAÇÃO

Viver é Perigoso

SOIS REI ?


Pergunta totalmente procedente se colocada em importantes gabinetes da terrinha.

Sois Rei ?

Viver é Perigoso 

DATA VÊNIA


Em 2016 conheci "in loco" o sólido milenar sistema jurídico da Inglaterra. Dele se orgulham os cidadãos ingleses, porque garante segurança jurídica e confere estabilidade econômica ao País.
Lorde Tom Bingham (1933-2010) foi um grande jurista e presidiu a Suprema Cote do Reino Unido. No seu clássico "The Rule of Law" explica a concepção britânica do Estado de Direito:

1) Nenhum homem será punido, castigado corporalmente ou privado de seus bens, a não ser em caso de violação do Direito vigente;

2) essa violação será apurada pelos tribunais ordinários, jamais por um tribunal composto de juízes escolhidos para julgar segundo o interesse do governo; e

3) os juízes devem ser independentes e imparciais.

Por fim citava Thomas Fuller (1654-1734): "Você nunca será tão alto, a lei está acima de você"

Rogério Medeiros Garcia de Lima

(Doutor pela UFMG, Professor Universitário - Desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais - para o Estadão)  

Viver é Perigoso

NOSSA ESCOLA - AS DIVERGÊNCIAS


Estudantes da Universidade Federal de Itajubá do campus de Itabira mantêm a mobilização mesmo com todo aparato repressivo e as tentativas de intimidação. Como exemplo, eles citam o caso de uma mensagem enviada aos alunos por e-mail, recomendando uma série de procedimentos que devem ser evitados pelos servidores nas redes sociais e em manifestações públicas. 
“Se é uma norma de conduta para os servidores, por que então foi enviada para todos os alunos?”, questiona um estudante do coletivo Democratiza Unifei.

“Vamos lembrar o aniversário de dez anos do campus de Itabira, ocorrido no dia 22 deste mês e que passou em ‘branco’ pela diretoria, assim como reforçar o nosso protesto pela ausência de democracia”, adianta.Segundo ele, essas tentativas de intimidar o movimento estudantil acabam por virar uma “bola de neve”. Tanto é que para esta quarta-feira (25), às 12h, eles prometem realizar mais um ato público no espaço do coletivo 4ª Arte.

“Quanto mais o reitor se nega a tratar do assunto diretamente com os alunos, explicando a sua decisão contrária à vontade da maioria, mais ele fortalece o nosso movimento”, considera.

“A conversa que vazou foi que reitor teria dito não ter nomeado o professor Gilberto Cuzzuol (primeiro colocado na consulta pública) por ele ter feito campanha contra a sua eleição. Foi, portanto, uma escolha política e de retaliação. Desde que houve a democratização do país, pela primeira vez a reitoria deixa de acatar a vontade da maioria expressa em uma consulta pública”, protesta o estudante.Uma manifestação conjunta das representações estudantis de Itabira e de Itajubá ocorreu em frente às respectivas salas onde acontecia uma reunião do Conselho Universitário (Consuni), com participação de representantes dos campus das duas cidades.

Em reunião com os professores José Eugênio Lopes de Almeida e Élcio Franklin Arruda, nomeados pela reitoria para os cargos de diretor e vice-diretor do campus de Itabira, os representantes dos estudantes disseram que nada há contra eles pessoalmente.“O que ele nos disse para justificar a nomeação foi que os professores nomeados estão mais afinados com a política da reitoria, o que facilita a boa administração do campus de Itabira, por haver mais sintonia. Mas isso não nos convence”, assegura o estudante.

Asseguraram que os protestos irão continuar pela falta de democracia na Unifei. “Nos foi dito que estamos desrespeitando o professor Eugênio, o que não é verdade. Estão querendo desvirtuar a nossa luta, que é pelo retorno da democracia em nosso campus, o que havia anteriormente.”

(deu no viladeutopia)

Blog: Sei não...mas voltando aos meus tempos de aluno, o que aconteceu no período mais crítico e repressivo da nossa história moderna (1969/1973), no auge do AI-5 (instituÍdo em dezembro/1968), imagino que teria a mesma reação dos colegas de Itabira. O tempo passou e mudanças aconteceram, embora muitos ainda não tenham dado conta.
Os ares dentro de uma Universidade têm que ser de liberdade, de diálogo, e logicamente com respeito entre dirigentes, professores, funcionários e alunos. 

Viver é Perigoso

LEVA ELE, GILMAR !

Viver é Perigoso

A NOSSA ESCOLA E A AUTORIDADE



Uma nota emitida na última sexta-feira (20) pela secretaria de Comunicação da Unifei sustenta que a nomeação dos professores José Eugênio Lopes de Almeida e Élcio Franklin Arruda para os cargos de diretor e vice-diretor do Campus de Itabira, mesmo figurando em segundo lugar na consulta pública, está de acordo com a prerrogativa do reitor.

A Consultoria Jurídica do MEC, esclarece: ‘Observe-se que nos termos da norma de regência da matéria, a lista tríplice elaborada pelo colegiado da instituição apenas subsidia a escolha da autoridade que detém a competência para a nomeação, não tem, portanto, a referenciada lista o condão de impor qualquer nome àquela autoridade’.”

“Portanto, à luz dessa legislação, a lista tríplice possibilita que os ocupantes de cargos comissionados sejam ‘pessoas de absoluta confiança das autoridades superiores” (alínea 18 do mesmo parecer)’.”

“Nesse sentido”, prossegue a nota, “o reitor, na condição de autoridade máxima da Universidade, agiu – salienta-se uma vez mais – respaldado estritamente em base legal, a qual lhe possibilita escolher aquele que ele entende ser o mais adequado para auxiliá-lo na gestão do campus avançado. Entende também que, no interesse institucional, se assim não fosse, haveria risco de prejuízo à boa governança da Universidade como um todo.”

Blog: Pelas reações daqui e de lá, caminhamos para ter no País uma outra Unifei - Universidade Federal de Itabira. Matematicamente falando, falta de jeito somada com vaidade dá divisão.

(deu no viladeutopia)

Viver é Perigoso

NA VANGUARDA DO ATRASO


Enquanto isso na locomotiva do Brasil:

Os paulistas dão mostras de determinação por mudanças na política. Segundo a pesquisa do Ibope divulgada ontem, para o senado, o apresentador de TV José Luiz Datena, com 33%, está tecnicamente empatado com o vereador da capital Eduardo Suplicy (PT), que tem 32%. Marta também Suplicy, tem 25%.

Ah ! para presidente, a liderança é do ficha suja Luís Inácio, seguido do Capitão Bolsonaro. O ex-governador Alkmim se aloja na terceira posição.

Viver é Perigoso  

OS QUATRO CAVALEIROS DE BRASÍLIA


Com suas indefectíveis capas pretas, avançam de sessão em sessão, o personagens que irão acontecer (estão acontecendo) antes do fim de todas as coisas. Representam a impunidade.  

Viver é Perigoso