quarta-feira, 11 de abril de 2018

É DISCO QUE EU GOSTO



Viver é Perigoso

(IN) SEGURANÇA JURÍDICA

Viver é Perigoso

ANTES DE SER A CIDADE MARAVILHOSA


O Rio de Janeiro no início do século XX, contava com cerca de 700.000 habitantes. Era uma cidade sitiada. A precariedade dos serviços públicos e as péssimas condições de vida, moradia e trabalho mergulharam a capital numa situação de calamidade sanitária. 

Navios oriundos do exterior passavam ao largo do porto carioca, condição assegurada previamente pelas companhias de navegação; a imigração estava ameaçada e o crédito do país abalado. As doenças infecciosas grassavam: peste, varíola, tuberculose, malária. Causava especial preocupação a febre amarela, que angariara para o Rio a reputação de túmulo dos estrangeiros. 

Enquanto a elite refugiava-se em Petrópolis no verão, levas inteiras de imigrantes caíam vitimados pela doença. Tal era sua virulência que provocou o adiamento para junho do carnaval de 1892. De 1897 a 1906, 4 mil estrangeiros morreram, principalmente, de febre amarela. 

Ficou famoso o caso do caça-torpedeiros italiano Lombardia, que chegara à capital brasileira, em visita oficial, em outubro de 1895. Ficou fundeado a 800 metros da costa, na Baía da Guanabara.

Dois meses mais tarde, em janeiro, adoece de febre amarela um de seus tripulantes, daí a dias outro, no seguinte mais três, posteriormente 15... A 16 de março, da tripulação de 240, foi contabilizada a morte de 134 marinheiros, dentre eles o comandante e o oficial médico. 

O Brasil foi retratado, pelo planeta afora, como um país sem saneamento básico adequado, no qual as pessoas urinavam pelas ruas e vendiam alimentos em barraquinhas sem qualquer condição higiênica. A vergonha foi tamanha que as agências europeias passaram a anunciar viagens de navio direto para Buenos Aires, sem escala no Brasil.

E eis que, dentro do quadro de um notável esforço para mudar esta realidade, promovido pelo então presidente Rodrigues Alves, entrou em cena a figura ímpar de Oswaldo Cruz. Baseando-se em pesquisas realizadas em Cuba, ele defendia a tese de que a febre amarela era transmitida por mosquitos. A partir daí, organizou até brigadas de mata-mosquitos para combater os focos dos insetos.

Apesar do ceticismo da imprensa – ele era alvo cotidiano dos caricaturistas e humoristas – e da esmagadora maioria da população, a campanha deste grande brasileiro teve êxito: os casos de febre amarela diminuíram consideravelmente.

Oswaldo Cruz tomou o barco em fevereiro de 1917.

Viver é Perigoso

LIMPADA GERAL NA ÁREA


Milhares de candidatos a candidatos se movimentam pelo País afora. A imensa maioria já ocupando um cargo público, mesmo faltando seis longos meses para o pleito, já está em ritmo de campanha. Senadores, deputados, vereadores, prefeitos, secretários, assessores, se lançam na aventura em busca do paraíso político. Uma cadeira macia para ocupar nos próximos quatro ou oito anos.

Viagens, impressos, refeições e hospedagens, tudo pago pelo dinheiro público.

Problema muito fácil de resolver numa utópica reforma eleitoral : Qualquer cidadão que esteja ocupando um cargo público, caso pretenda participar como candidato de eleições, deverá afastar-se do cargo, SEM VENCIMENTOS OU VANTAGENS, 180 dias antes da realização do pleito.

Pode crer: Aconteceria uma limpada geral na área.

Viver é Perigoso    

GRANDE EXPEDIENTE


Nos últimos tempos, o principal item da pauta da Câmara Municipal de Itajubá tem sido o chamado de "Grande Expediente", quando os vereadores têm um espaço aberto de alguns minutos para pronunciamentos. É o último item da pauta. O público, em média de 10 pessoas, se retira, acompanhando a maioria dos vereadores. Um deserto.

Penso que o "Grande Expediente" deveria ocupar um horário nobre na programação.

O Blog recebeu um vídeo com o discurso do Vereador Tenente Melo proferido no citado Grande Expediente da última Reunião Ordinária.

O atual Vereador, ex- secretário de Industria e Comércio e ex- secretário de Comunicação, que era suplente do Engenheiro Bissacot, que também era suplente do Sargento Pereira, que pediu afastamento do cargo para ocupar uma secretaria municipal é conhecido como pessoa de total e irrestrita confiança do Prefeito Municipal e até mesmo um porta-voz do Chefe do Executivo, abriu a caixa de ferramentas da atual administração.

Colocando o  seu nome a disposição do seu partido (não sabemos qual), deu a entender, que seu propósito, com o intuito de proteger os itajubenses, era o de única e simplesmente desancar o partido dos trabalhadores e o nosso deputado (nosso por ser um itajubense eleito, nascido, criado e com família na terrinha)  Ulysses Gomes, que dentro das possibilidades vem mantendo uma importante presença na região. Só não vê quer não quer.

Começou errado o nobre vereador. Não é da índole do nosso povo utilizar o ataque como defesa. Como todos os cidadãos em dia com as suas obrigações ele têm o direito de almejar um cargo público através de eleições.

O povo quer ouvir ideias e propostas construtivas e ouvir do pré-candidato, casos de sucesso no seu trabalho recente. Por exemplo, no desenvolvimento e nas comunicações, nos últimos anos, no município. Postos de empregos conquistados, implantação de novas empresas e manutenção das já instaladas. Comunicação ampla, irrestrita, transparente. 

Lógico que coisas boas como o parque, calçadão, restaurante popular e projetos de salas de cinema aconteceram. Divulgue-as e apresente novas propostas.

Ah ! Quanto a paralisação das obras do aeroporto, as mesmas foram suspensas/canceladas, da primeira vez, mesmo após licitação concluída,  quando o atual grupo político municipal, há tempos no poder, houve por mal, desconsiderar tudo o que já havia feito. Uma hora sai.

É a vida...

Viver é Perigoso    

   

SERIA CÔMICO SE NÃO FOSSE TRÁGICO



Um belo mico pagaram nove governadores do nordeste e os senadores de sempre, os petistas, Gleici e Lindbergh e o peemedebista Requião.

Como noticiado no "Diário do Poder", os políticos abandonaram os afazeres e torraram dinheiro público, inclusive no aluguel de jatinhos, para viverem um dos momentos mais desmoralizantes desde a prisão do ex-presidente Lula por corrupção. 

Os nove foram barrados por um despacho do juiz Sérgio Moro, assinado na véspera, proibindo demagogia rastaquera na carceragem da Polícia Federal, onde o condenado cumpre pena. Até tiveram acesso à sede da PF em Curitiba, mas foram barrados.

O objetivo da visita não era político, destinado a Lula. Era a chance de fazer média com eleitor desinformado.

Viver é Perigoso

VIAGEM ESCLARECEDORA

Localizando a sua mala
Dilma iniciou ontem a sua turnê pela Espanha, começando por Madrid. Em palestra e entrevistas detalhou com a precisão de sempre o episódio de sua cassação de mandato e a condenação e prisão do Lula.
Caso alguém por lá tinha alguma dúvida, deixou de ter. 
Concluíram que o Congresso brasileiro agiu certo, embora um pouco tardiamente, no seu impeachment e o Judiciário foi até benevolente na condenação do Sr. Luís Inácio.

Viver é Perigoso 

CASA DA VÓ !

Mãe, posso dormir na casa da vó hoje?

Escutei dentro do ônibus hoje de manhã.

Quando consegui me virar para ver a criança que me fez voltar ao passado apenas com uma frase, ela já não estava mais ao alcance dos meus olhos. Viajei longe.

Quando foi que o tempo passou e nos fez adultos cheio de prioridades chatas? Lutamos todos os dias por alguma coisa que não sabemos se é o que realmente queremos, quando na verdade, casa de vó é o que todo mundo precisaria pra ser feliz.

Casa de vó é onde os ponteiros do relógio tiram férias junto com a gente e passam os minutos sem pressa de chegada.

Casa de vó é onde uma simples macarronada e um pão caseiro ganham sabores diferentes, deliciosos.

Casa de vó é onde uma inocente tarde pode durar uma eternidade de brincadeiras e fantasias.

Casa de vó é onde os armários escondem roupas antigas e ferramentas misteriosas.

Casa de vó é onde as caixas fechadas se tornam baús de tesouros secretos, prontos para serem desvendados.

Casa de vó é onde os brinquedos raramente surgem prontos, são todos inventados na hora.

Casa de vó tudo é misteriosamente possível de acontecer. Mágico. Sem preocupações.

Casa de vó é onde a gente encontra os restos da infância dos nossos pais e o início de nossas vidas.

Casa de vó, só mesmo lá dentro, no endereço do nosso afeto mais profundo, tudo é permitido.

Esse luxo não pode me pertencer mais - infelizmente - viverá comigo apenas nas mais bonitas recordações.

Mesmo assim se eu pudesse fazer um pedido agora, qualquer pedido, de todos os pedidos do mundo eu iria pedir a mesma coisa.

Posso dormir na casa da vó hoje?

Autor desconhecido - Por Walter Bianchi, o moço de Mogi Mirim

Viver é Perigoso