terça-feira, 13 de março de 2018

MOMENTOS MÁGICOS



Viver é Perigoso

TOMOU O BARCO


Assisti o Bebeto de Freitas jogando volei pelo Botafogo, na Quadra do Clube Militar, em Manaus, num torneio realizado no final dos anos 70. Líder de um timaço de volei, que vinha de levantar 11 campeonatos no Rio de Janeiro.

Uma pessoas séria, com parentes também rebeldes e sérios. João Saldanha e o craque Heleno de Freitas.

Sucesso extraordinário nas quadras e fora delas. Treinador que surpreendeu o mundo e chamou a atenção dos brasileiros para um esporte que nem na televisão era mostrado. Seleção Olímpica Brasileira, outras tantas vezes campeão italiano e treinador da própria seleção da Itália.

Presidente do Botafogo, time pelo qual era apaixonado, como quase todos os seus familiares. Dirigente do Atlético Mineiro e sinônimo de seriedade. Tomou o barco, hoje em BH, aos 68 anos, enquanto trabalhava.

Vai deixar saudade.

Viver é Perigoso   

RETRATAÇÃO


Meio que sem querer, li o pedido de retratação publica feita pelo Dinarte Lopes à Vereadora Monica Chaves. Também ouvi, sem ler, que o Dinarte, anteriormente, é claro, teria postado notas agressivas a Vereadora.

Como todos sabem, o Dinarte era assessor do Vereador Jorge Andrade, tendo sido afastado do cargo por decisão da direção da Câmara Municipal. Pela maneira que a providência foi tomada, criou-se significativa celeuma no Legislativo Municipal.

Pelo visto o Dinarte se excedeu nos comentários. Reconhecendo o seu erro (e quem não erra ?), foi levado a apresentar um pedido de desculpas, que poderia ter sido feito há tempos, lido numa Sessão da Câmara e publicado no mesmo espaço onde teria acontecido as ofensas.

Desagradável de ler a reprodução da tal retratação pública, ora publicada, com todo o indício de papel oficial, que beira a tentativa de humilhação, tendo em seu conteúdo: 

"...ficou decidido, como condição para minha readmissão ao cargo de Assessor Parlamentar na Câmara Municipal de Itajubá, que a mim caberia retratar-me publicamente sobre publicações que fiz em redes sociais..."

A retratação termina tristemente com o registro:

"Após a publicação, o Sr. Dinarte estará em dia com sua dívida moral com os envolvidos." 

Sinceramente ? Talvez fosse o caso daqueles que exigiram a publicação do texto de retratação, também fossem obrigados a assinarem uma retração pública pela exigência da tal medida nos termos apresentados.

Viver é Perigoso

DEMORA MAS CHEGA

Viver é Perigoso