sexta-feira, 9 de março de 2018

MOMENTOS MÁGICOS



Viver é Perigoso

DELAÇÃO PREMIADA


Não há como negar que o País mudou muito no combate a corrupção. Na certa, para os propineiros (passivos e ativos) os negócios ficaram mais complicados. Criatividade e cuidados devem estar sendo exigidos.

Mas o que já aconteceu, aconteceu. E o instrumento da delação premiada deve estar tirando o sono de muita gente.

Aí está o caso do ex - todo poderoso Antonio Delfim Neto, tratado nas listagem como o "Professor". Afastado da política há mais de 10 anos, porém, segundo a Polícia Federal, trabalhando quietinho e influentemente nos bastidores. A casa caiu por delação premiada e com uma impressionante riqueza de detalhes.

Sabe-se lá o que é ter que rezar toda a noite para que nenhum dos ex e atuais parceiros não abra o bico ? Rezar para que não entrem em litígio com ninguém, para que não separem da mulher e que saibam poupar e empregar bem o que lhes coube da partilha ?

Sabe-se lá como é difícil se desgrudar desses carrapatos que o seguem, com olhar pidão e às vezes até ameaçador ?

Não deve existir nada mais efêmero do que a fidelidade firmada por interesses.  

Sinceramente ? As punições começaram com a instituição do instrumento da delação premiada. Tirou definitivamente o sossego do pessoal. O ar feliz some do rosto, olhos crispados, mão suadas e incontroláveis, respostas ríspidas, impaciência.

Está para nascer, tirando o João Vacari Neto, aquele que resista a uma espremida caprichada, com ameaças de recolhimento na cadeia, tornozeleira eletrônica, etc.  Caiu numa investigação ? Opta de imediato por uma negociação que possa amenizar o penar. Na ânsia de se livrar fala sobre o que aconteceu, o que está acontecendo e o que acontecerá. Casos relacionados com processos e investigações em andamento, alguma cola feita no curso ginasial e até uma confissão incompleta, feita quando criança, para o pároco do bairro.

É a vida...

Viver é Perigoso

TÁ BOM OU QUER MAIS ?


Candidatos prontos para adentrar ao gramado:

Sinceramente ? Champions League ou Segunda Divisão Nacional ?

1 - Rodrigo Maia - DEM
2 - Ciro Gomes - PDT
3 - Geraldo Alckmin - PSDB
4 - Manoela D Ávila - PCdo B
5 - Álvaro Dias - Podemos
6 - Henrique Meirelles - PSD
7 - Michel Temer - PMDB
8 - Guilherme Boulos - PSOL
9 - Marina Silva - REDE
10 - Jair Bolsonaro - PSL
11 - João Amoedo - NOVO

Falta o PT, se algum escapar da PF - Talvez Fernando Haddad

Sei não, mas estamos devidamente lascados.

Viver é Perigoso 


NÃO ESCAPA UM !

Viver é Perigoso

O PROFETA



“A parte mais sensível do corpo humano é o bolso.” 

Antonio Delfim Netto

EI PESSOAL ! CONTINUAMOS AQUI


Com o avanço dos tempos os seres humanos foram inventando instrumentos diversos para medição e comparação de valores. Vieram a balança, trena,  termômetro, termostato, cronômetro, multímetro, dinamômetro e o escambau a quatro, como diziam na Boa Vista, é claro.

Ainda não deram nome para um medidor de prestígio, de importância, ou algo assim, muito embora, principalmente em anos de eleições presidenciais, evidências dão conta do estado de coisas.

Ontem, segundo informações publicadas, o candidato de extrema-direita à Presidência da República, Jair Bolsonaro, líder das pesquisas após o afastamento definitivo do condenado Lula, esteve visitando Pouso Alegre.

Em priscas eras, no Sul de Minas, ou melhor, em quase toda Minas Gerais, uma das primeiras paragens a ser visitada era Itajubá. Dava prestígio para o candidato. Afinal, era a terra de grandes políticos e conhecida por Cidade Luz (não devido a Remo e outras novidades) e sim por ter sido vanguarda na Abolição da Escravatura e por ter o Dondinho, pai de Pelé, ter feito 5 gols de cabeça numa partida no Campo do Yuracan.

Já estive em recepções ao General Lott, ao Juscelino, ao Jânio Quadros, que inclusive foi até a Padaria Boa Vista. Aqui estiveram o Getúlio e os linhas duras, Figueiredo, Médici e Costa e Silva.

Já há tempos a terrinha foi excluída do obrigatório tour pré-eleitoral. FHC, sobrevoou a cidade quando da enchente de 2000. Lula esteve, ou dizem que esteve, numa palestra fantasma na Helibras, Sarney, Collor, Dilma e outras figurinhas já não apareceram. Uma ou outra vez, o Aécio e o Serra. Marina, talvez conheça pelo Mapa.

Deve funcionar mais ou menos assim, sem nenhum complexo de inferioridade : todos vão até Pouso Alegre, andam por lá, comem uns pasteizinhos de milho, que dizem ter sido inventado lá, dão uma passada no Shopping, interrompendo a caminhada num imaginativa e simbólica porteira existente na BR-459, logo depois da estátua do Fernão Dias.

Pensando bem, pelo jeitão desses candidatos, será melhor que não venham.

Viver é Perigoso 

TERRORISMO



O MST, ao invadir o parque gráfico do Globo, escancarou a realidade.
É sempre bom quando a comunicação é direta.
Chega de contorno social ou luta pela reforma agrária.
O T da sigla é de terrorismo.


Aleivosiascomlimão

Viver é Perigoso

O LEÃO E O RATO


Depois que o Leão desistiu de comer o rato porque o rato estava com espinho no pé, e, posteriormente, o rato, tendo encontrado o Leão envolvido numa rede de caça, roeu a rede e salvou o Leão, os dois, rato e Leão, passaram a andar sempre juntos, para estranheza dos outros habitantes da floresta. 
E como os tempos são tão duros nas florestas quanto nas cidades, e como a poluição já devastou até mesmo as mais virgens das matas, eis que os dois se encontraram, em certo momento, sem ter comido durante vários dias.
Disse o Leão:
- Nem um boi. Nem ao menos uma paca. Nem sequer uma lebre. Nem mesmo uma borboleta, como hors-d'oeuvres de uma futura refeição.
Caiu estatelado no chão, irado ao mais fundo de sua alma leonina. E, do chão onde estava, lançou um olhar ao rato que o fez estremecer até a medula. 
"A amizade resistiria à fome?" - pensou ele. E, sem ousar responder à própria pergunta, esgueirou-se pé ante pé e sumiu da frente do amigo (?) faminto. 
Sumiu durante muito tempo. 
Quando voltou, o Leão passeava em círculos, deitando fogo pelas narinas, com ódio da humanidade. Mas o rato vinha com algo capaz de aplacar a fome do ditador das selvas: um enorme pedaço de queijo Gorgonzola que ninguém jamais poderá explicar onde conseguiu.
O Leão, ao ver o queijo, embora não fosse um animal queijífero, lambeu os beiços e exclamou:
- Maravilhoso, amigo, maravilhoso! Você é uma das sete maravilhas! Comamos, comamos! Mas, antes, vamos repartir o queijo com equanimidade. E como tenho receio de não resistir à minha natural prepotência, e sendo ao mesmo tempo um democrata nato e confirmado, deixo a você a tarefa ingrata de controlar o queijo com seus próprios e famélicos instintos. Vamos, divida você, meu irmão! A parte do rato para o rato; para o Leão, a parte do Leão.
A expressão ainda não existia naquela época, mas o rato percebeu que ela passaria a ter uma validade que os tempos não mais apagariam. E dividiu o queijo como o Leão queria: uma parte do rato, outra parte do Leão. Isto é: deu o queijo todo ao Leão e ficou apenas com os buracos. O Leão segurou com as patas o queijo todo e abocanhou um pedaço enorme, não sem antes elogiar o rato pelo seu alto critério:
- Muito bem, meu amigo. Isso é que se chama partilha, Isso é que se chama justiça. Quando eu voltar ao poder, entregarei sempre a você a partilha dos bens que me couberem no litígio com os súditos. Você é um verdadeiro e egrégio meritíssimo! Não vai se arrepender!
E o ratinho, morto de fome, riu o riso menos amarelo que podia, e ainda lambeu o ar para o Leão pensar que lambia os buracos de queijo. E enquanto lambia o ar, gritava, no mais forte que podiam seus fracos pulmões:
- Longa vida ao Rei Leão! Longa vida ao Rei Leão!

MORAL: Os ratos são iguaizinhos aos homens.

Millôr

Viver é Perigoso