quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

DEPOIS A GENTE VÊ COMO FICA


No início da primeira administração do atual governo, o homem forte era o experiente Engenheiro Adilson Primo, que dizia sobre recursos públicos: " Dinheiro tem. O que falta são projetos". Evidentemente os tempos eram outros.

Mas, tudo indica que a atual Administração continua estudando na mesma cartilha. Fica atenta aos cofres de Brasília.

Detetam recursos no Ministério X para infraestrutura urbana. Correm atrás do recurso e depois bolam alguma obra para conseguir a verba, normalmente através de empréstimos.

Idem, no Ministério dos Esportes, consultam sobre o montante disponível e discutem o que daria para fazer e adaptam um projeto em cima.

Aguardem um Ministério desses disponibilizar recursos (sempre empréstimos) para os municípios que se disponibilizarem para receber, alojar e integrar os irmãos venezuelanos em fuga do seu país ?

Na certa nos acostumaremos, em pouco tempo, a ouvir espanhol na Rua Nova.

Viver é Perigoso   

DEU BARRACO


Em entrevista à jornalista Andreia Sadi, o Ministro Gilmar Mendes, gratuitamente e dentro da sua conhecida educação, disse que o seu colega de STF, Luís Roberto Barroso "fala pelos cotovelos, que antecipa julgamento e que precisaria suspender a própria língua.

O ministro Barroso respondeu:

"Jamais antecipei julgamento. Nem falo sobre política. Eu vivo para o bem e para aprimorar as instituições. Sou um juiz independente, que quer ajudar a construir um país melhor e maior. Acho que o Direito deve ser igual para ricos e para pobres, e não é feito para proteger amigos e perseguir inimigos. Não frequento palácios, não troco mensagens amistosas com réus e não vivo para ofender as pessoas."

Viver é Perigoso

MOÇA BONITA

Andreia Sadi

Como disse o Marçal Aquino, "Eu Receberia as Piores Notícias dos Seus Lindos Lábios"

Viver é Perigoso

CARTA BRANCA

Viver é Perigoso

O MAIOR EMPRÉSTIMO DA HISTÓRIA


Na realidade tomei conhecimento da notícia ontem à noite. Rascunhei a postagem, ia publicar, pensei bem, e deixei para publicar hoje. Essas notícias não são boas de ler antes de dormir. Tira o sono e quando ele vem, aparece cheio de pesadelos.

Mas enfim, vamos lá:

Estão na Câmara Municipal de Itajubá dois Projetos de Lei enviados pelo Senhor Prefeito. De números 4271/2018 e 4272/2018. Deverão ser aprovados com louvor pela ampla e fiel base aliada. Tudo tranquilo e dentro do previsto.

Trata-se da aprovação do empréstimo a ser feito pelo município, junto a Caixa Econômica Federal, da singela quantia de R$ 25 milhões. Não será necessário conferir. É isso mesmo.

O PL 4271/2018 busca R$ 5 milhões e o PL 4272/2018, R$ 20 milhões. O primeiro, mais modesto, é para aquisição de máquinas e equipamentos. O segundo é para obras de infraestrutura. Os prazos para pagamento são, respectivamente, de 120 e de 240 meses.

Como garantia estarão sendo oferecidos as receitas do município e a Carta Consulta feita junto ao Ministério das Cidades já foi aprovada.

As Comissões internas da Câmara já deram o "siga adiante", citando que hoje a dívida consolidada líquida do município é de apenas R$ 8.772.206,88.

Sei não, mas depois do almejado contrato com duração de 25 anos, de cerca de R$ 120 milhões a ser fechado com uma empresa de manutenção elétrica, a concessão para exploração do Parque Municipal por 25 anos, prorrogáveis por mais 25 anos, chego a pensar que a Moçada da Administração entendeu errado a ideia de visão de futuro, gestão a longo prazo, pensar longe, etc.

Devem estar mais focados na máxima " O futuro aos Céus pertence".

Resumindo, o quinto prefeito eleito, após a atual Administração, se tudo correr bem, ainda estará pagando o empréstimo e nossa esperança se concentra no sistema de aprovação de créditos da Caixa Econômica Federal.

Viver é Perigoso