domingo, 11 de fevereiro de 2018

O QUE SIGNIFICA SER ADULTO

Tradicional Birra
Interessante possível conclusão: Temos hoje mais adultos crianças do que adultos.

O que significa ser adulto ?

"Obviamente é uma questão subjetiva, e uma que ninguém consegue concordar completamente com outro indivíduo. Tanto a infância quanto a vida adulta possuem um componente biológico, mas também envolvem, em grande parte, construções sociais e culturais que mudaram com a época e a cultura. Então, o que estamos tentando nos focar não é na definição de maioridade, mas as características associadas com maturidade, no Ocidente, ao longo dos últimos séculos. É necessário ressaltar que o que estamos buscando hoje não é a masculinidade, mas a maioridade— os traços de maturidade que se sobrepõem aos sexos.

No topo de qualquer lista de critérios para a maioridade certamente está a responsabilidade pessoal. Isso significa reconhecer seus erros e realizar as coisas que prometeu faze, mesmo quando — especialmente quando — tais tarefas são desagradáveis.

Outra coisa essencial para a maturidade é aceitar o papel de criador, ao invés de simplesmente ser um consumidor. Adultos contribuem com o mundo ao seu redor, ao invés de colher passivamente os frutos do trabalhos dos outros. Adultos constroem coisas; crianças (de qualquer idade) usam essas coisas, ou, indo ainda mais longe, simplesmente se tornam “fãs” dessas coisas.

A habilidade de adiar a gratificação é outro sinal de maturidade. Crianças são, por natureza, condicionadas ao presente, e querem o que querem, quando elas querem. Quando crescemos, precisamos aprender como sacrificar uma recompensa menor naquele momento a fim de conseguir um bem maior no final do caminho. Adultos têm a capacidade de se planejar para o futuro e de estabelecer objetivos a longo prazo.

Relacionando a isso está o autocontrole. Crianças agem por impulso. Adultos decidem como reagir, ao invés de serem escravos das circunstâncias. Eles são mestres de si mesmos.

A capacidade de pensamento crítico também deve ser mencionada. Crianças são facilmente enganadas, tendem a entender mal coisas muito complexas e preferem informações de narrativas simples e preto-no-branco. Adultos são capazes de analisar informações, avaliar a evidência da verdade em alegações, verificar a confiabilidade de fontes, fazer conexões entre ideias e lutar com a complexidade.

Um bom nível de independência também é um requisito para a maturidade. Nascemos impotentes, e portanto aprender a se virar sozinho sempre foi um sinal de superação do estado infantil. Ninguém é um robô, é claro, mas ser extremamente dependente dos outros vai contra o tipo de autonomia necessária para a maturidade.

Finalmente, independência torna possível outra qualidade da maioridade — ter dependentes. Essa categoria não inclui somente filhos; qualquer líder — seja no exército, nos negócios, na escola etc — tem pessoas que dependem dele para orientação, direções ou ensinamentos. Ser adulto é ter responsabilidades não só em relação a si mesmo, mas para com os outros também."

Brett McKay

Viver é Perigoso

MAIS DO MESMO ?


A montagem da chapa de unidade para a diretoria da Fiemg está bastante avançada; os principais cargos já foram preenchidos. A expectativa é que os últimos acertos sejam concluídos nos próximos dias, em tempo para que a chapa seja registrada no dia 21 deste mês.

O atual presidente Olavo Machado não participará da nova diretoria. Ele será vice-presidente na entidade nacional da indústria, CNI.

Raquel Faria - O Tempo

Viver é Perigoso

PORQUE HOJE É DOMINGO



Viver é Perigoso

E A FOLIA CONTINUA


O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, afirmou na sexta-feira (9), em entrevista exclusiva à Reuters, que não há indício de crime na investigação contra o presidente Michel Temer no chamado inquérito dos portos, indicando tendência de que a corporação recomende o arquivamento.

Viver é Perigoso

O CARA !


John Perry Barlow, sem dúvida nenhuma, foi um dos caras dos novos tempos. Um poeta, ativista digital e com interesses diversos, da literatura à tecnologia, foi letrista da emblemática banda psicadélica Grateful Dead de 1971 até o fim do grupo, em 1995, quando morreu o líder Jerry Garcia.

Apesar de nunca ter performado ou gravado com a banda — ao lado de Bob Weir, um dos fundadores. Juntos, eles compuseram clássicos como “Estimated Prophet”, “The Music Never Stopped”, “Hell in a Bucket” e “I Need A Miracle”.

Sua principal vocação, porém, estava no mundo digital. Com sua organização, Barlow buscava transformar a internet em “um mundo onde todos possam entrar sem privilégio ou preconceito concedido por raça, poder econômico, força militar ou origem. Um mundo em que qualquer um, em qualquer lugar, possa expressar suas crenças, por mais singular que seja, sem medo de ser silenciado ou de se conformar.”

"Não é exagero dizer que grande parte da internet que hoje todos conhecemos e amamos existe e desenvolve-se graças à visão e à liderança de Barlow que sempre viu a internet como um lugar fundamental de liberdade, onde as vozes largamente silenciadas podem encontrar um público e onde as pessoas podem ligar-se a outras apesar da distância física".

O seu pensamento libertário e utópico sobre a internet encontra-se condensado em "Uma Declaração de Independência do Ciberespaço", manifesto publicado em 1996 e no qual defendia que a rede global fosse um local em que os governos dos países não tivessem qualquer tipo de poder ou capacidade de ingerência.

Barlow, que foi um dos impulsionadores da Electronic Frontier Foundation (EFF) em 1990, juntamente com Mitch Kapor e John Gilmore. Além da EFF, Barlow também fundou Freedom of the Press Foundation em prol da liberdade de expressão da imprensa.

Curiosidade pessoal: Barlow, nasceu 4 dias depois do Zelador, que desde a época do Grateful Dead, acompanha de longe a sua admirada trajetória.

(dados da internet)

Viver é Perigoso