segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

AGORA VAI !


Os brasileiros, sem exceção, ficaram mais tranquilos com a transcendental mudança do PMDB para MDB. Foram deixados na poeira, nomes comprometidos, ações escusas, e vícios políticos diversos.

Hoje a Odebrecht Óleo e Gás anunciou que passará a se chamar Ocyan.  Recentemente, a Odebrecht Agroindustrial passou a atender pelo nome de Atvos. Pouco antes, a Odebrecht Realizações virou apenas OR.

Nomes estranhos, Ocyan, Atvos e OR. Logo agora que todos nós aprendemos, de tanto ler o ouvir na mídia, a pronunciar e escrever corretamente o nome 0-d-e-b-r-e-c-h-t .

Não seria de duvidar a apresentação e aprovação no Congresso Nacional de lei que permitisse a mudança de nomes de pessoas física, inclusive, com novos números de identificação. Adeus, Serasa, SPC e referências negativas.

Viver é Perigoso
  

NOVIDADES À VISTA


Depois de um longo período de férias, justas aliás, porque ninguém é de ferro, retornam hoje as reuniões da Câmara Municipal de Itajubá.

Pela internet os cidadãos estão sendo convidados para dar as boas-vindas aos legisladores. Devem acontecer louvações e aplausos pela conquista alcançada pela maioria aliada no auspicioso projeto que elevou a taxa do lixo. Justo.

De acordo com noticiado pela imprensa independente, corre-se o risco de acontecer o pedido de afastamento do Presidente Joel da Guadalupe e a posse do seu suplente Robson Vaz, que de imediato ocuparia a posição de líder do prefeito. Assim acontecendo, o Vladimir Bananeiro assumiria as rédeas do legislativo. Se não for hoje, será na próxima semana. Ou não será mais.

De certo mesmo, deverá ser a apresentação de Moção Congratulatória para alguém ou alguma entidade. Talvez, para o foguetório da Passagem do Ano, que ficará conhecida na história como a "Noite da Fuga dos Cães". Ah ! o experiente Vereador Silvestre, pelo tempo de casa, deverá ter o privilégio de apresentar a primeira moção do ano.

Espera-se que um dos vereadores independentes, com a certeza da concordância de todos os itajubenses, faça um registro solene da enorme importância que o ex-prefeito e ex-deputado Ambrósio Pinto teve para a cidade e região, durante a sua vida política.

Alguém, também poderia solicitar do Executivo um relatório sobre a viagem para a Califórnia. Mais precisamente, sobre o tour em São Francisco e região.

Viver é Perigoso    

NOVO COMPANHEIRO


Depois de muita relutância e aos 70 anos inicio a carreira de leitor de livros digitais. Ainda não me relaciono bem o Kindle (presente da Rachel no Natal). Como dizem os mais novos, estamos  ainda nos conhecendo.

Sempre e por toda uma vida me dei bem com os livros impressos. Nos damos maravilhosamente bem. Tenho-os sempre à vista e sempre carrego um na minha, cada vez mais leve, bagagem. Sempre encaro dois de cada vez. Uma leitura nova e uma releitura, sendo uma sempre mais densa e outra mais descontraída.

O ponta-pé inicial foi dado com a "Utopia" do Thomas Morus. Até aqui sem desencontros, embora com a consciência um pouco pesada por estar, mesmo por poucos momentos, os velhos e bons amigos impressos um pouco de lado.

Sobre livros, escreveu o Ruy Castro, mais especificamente, sobre os sebos:   
"Há um famoso sebo em Nova York, o Strand, na esquina de Broadway e Rua 12, que se anuncia como tendo "18 milhas de livros". Ou traduzindo, 28,96 km de prateleiras, do chão ao teto. 
Quando entrei nele pela primeira vez, em 1972, disse para mim mesmo a frase que nunca abandonei: "Quando morrer, não quero ir para o céu. Quero vir para este sebo". 
Com os anos, adaptei-a a muitos outros sebos, principalmente brasileiros, até que acabei por generalizar: não quero ir para este ou aquele sebo, mas para os sebos -todos.
Fred Bass, que herdou o Strand de seu pai nos anos 1950, quando a loja era uma portinha, e a transformou no maior sebo do mundo, morreu na semana passada, aos 89 anos. Depois de uma vida inteira entre estantes, Bass acabara de se aposentar. A morte é a aposentadoria, só que mais radical.
Pelo menos, Fred Bass já passara a vida no céu."

Viver é Perigoso

DE VOLTA O VELHO E BOM PT


Os petistas, lulistas e outros istas, como sempre, sem nenhum argumento de defesa, certamente dirão: 
"Os outros também fizeram e fazem isso"

A Polícia Federal indiciou o ex-prefeito petista de São Paulo Fernando Haddad e funcionários de sua campanha para a Prefeitura em 2012 sob suspeita de caixa dois eleitoral.

A campanha era investigada pela operação Cifra Oculta, um desdobramento da Lava Jato que apura o pagamento, pela empreiteira UTC, de dívidas da chapa do petista referentes a serviços gráficos no valor de R$ 2,6 milhões.

Segundo três delatores da Lava Jato, o ex-deputado estadual Francisco Carlos de Souza, o "Chico Gordo" ou "Chicão", recebeu, por meio de gráficas ligadas a ele, R$ 2,6 milhões em propina da Petrobras para pagar dívidas da campanha de 2012 de Haddad.

O pedido para que o dinheiro fosse entregue à gráfica foi feita pelo ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, sim ele mesmo. Aquele prisioneiro de bom comportamento em Curitiba.

Além de Haddad, foram indiciados Souza; João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT; Chico Macena, coordenador da campanha, Ronaldo Cândido de Jesus, Zuleica Lopes Maranhão de Sousa e Gilberto Queiroz de Souza.

Blog: Não se sabe se os citados, ainda em liberdade, estarão na comitiva que irá acompanhar o julgamento do guru Luís Inácio em Porto Alegre.

Viver é Perigoso

PRÁ PENSAR


Nos velhos tempos da Boa Vista, é claro, nas noites de víspora na casa do meu Avô Jayme Riera, o cantador oficil da família era o querido Tio Luís Riera, fundador do famoso Bar Caçador, que marcou época na cidade.

Normalmente não se dizia o número retirado do saquinho de pano. Dizia o apelido dado ao número. Quem entendesse, bem. Quem não, como se falava na época, "passava bolão". Isto é, não colocava o grão de milho no cartão, sobre o número cantado.

Valia duque (duas anotações na mesma linha), terno e a quina. Quando se completava a quadra, nervosamente, se esperava que fosse cantada "a boa".

Tudo girava em torno de centavos. Avós, pais, tios, primos e irmãos. Um ou outro visitante conhecido, tratado, discreta e carinhosamente, por "sapo".  

Lembro-me do número 69. Cantado como "de qualquer jeito é triste".

Pois bem, pergunto eu, nessa segunda-feira chuvosa de início de um ano que se vislumbra com complicado.

Seria melhor estar com saúde, físico jovem e disposto, porém com a cabeça ruim, memória rateando e preferências por alienações ou estar com o motor batendo o pino, queimando óleo 50, lataria repleta de grilos, porém com a cabeça e pensamentos amplos, acelerados, memória admirável, vontade de saber, aprender, acompanhar, comparar e preservada capacidade de indignação com as injustiças, mentiras e erros ?

Talvez, fosse melhor cantar o "de qualquer jeito é triste".

Viver é Perigoso 

FOREVER YOUNG



Que Deus os abençoe e guarde sempre. Que todos os seus desejos se tornem realidade. Que você sempre faça para os outros e deixar que outros façam para você. Que você construa uma escada para as estrelas e suba cada degrau. Que você fique jovem para sempre. Eternamente jovem, eternamente jovem. Que você fique jovem para sempre. Que você cresça para ser justo. Que você cresça para ser verdade. Que você sempre saiba a verdade e veja as luzes ao seu redor. Que você seja sempre corajoso. Fique em pé e seja forte. Que você fique jovem para sempre. Eternamente jovem, eternamente jovem. Que você fique jovem para sempre. Que suas mãos estejam sempre ocupadas. Que seus pés sejam sempre rápidos. Que você tenha uma base forte, quando os ventos das mudanças voltarem. Que o seu coração seja sempre feliz. Que sua canção seja sempre cantada. Que você fique jovem para sempre. Eternamente jovem, eternamente jovem. Que você fique jovem para sempre.

Dylan

Viver é Perigoso

FORZA LULA !

Viver é Perigoso

CONTAGEM REGRESSIVA


Viver é Perigoso