segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

SOB A LUZ DE VELAS


Teimosia

Não adianta quebrarem minhas pernas, 
furar meus olhos ou falar pelas costas. 
O que sustenta meu corpo são as minhas ideias. 
Braços descruzados, tenho um cérebro com asas e sou todo coração. 
Se me proibirem de andar sobre a água, nado sobre a terra

Sergio Vaz

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: