domingo, 11 de novembro de 2018

O SOM DO SILÊNCIO


Interessante consultar no site do pmdb (atual mdb) mineiro a relação das cidades do Estado, administradas por membros do partido.

São muitas. Curioso observar quantas delas têm como contratada, para a prestação de assessoria jurídica, a empresa Moura& Siqueira Advogados Associados, atualmente nas manchetes pela prisão de um dos seus dois sócios, Sr. Mateus de Moura Lima Gomes, na Operação Capitu, da Polícia Federal.

Por aqui, silêncio total.
Mas por exemplo, em Uberada com o Prefeito Paulo Piau do pmdb, a Administração tem como contratada a empresa em foco.

De imediato o Jornal da Manhã (daquela cidade) em sua edição online, a notícia:

Respingos:

Operação Capitu teve desdobramentos na terrinha e não foi apenas com mandado de prisão, busca e apreensão no escritório de Odo Adão Filho. O advogado não foi preso porque se encontra em lugar não sabido. Operação respingou também na administração municipal que tem contrato com o escritório Moura Lima e Siqueira Advogados Associados, de Belo Horizonte. Um dos sócios do escritório é o advogado Mateus de Moura Lima Gomes, que ocupou vice-presidência da Cemig até 2016 por indicação de Antônio Andrade, também preso ontem. Uberaba está em todas mesmo!!!

No vaso

No mês de agosto, jornal Porta-Voz publicou correção no prazo contratual do escritório, baixando de 60 meses para apenas 12 meses. O valor do contrato também foi adequado, baixando de R$ 1,8 milhão para R$364 mil, o que significa parcelas mensais de R$30,3 mil. Coincidência ou não, Mateus de Moura estava com R$ 30 mil em casa que foram jogados no vaso sanitário ao receber voz de prisão. O escritório de BH era responsável por acompanhar as ações de Uberaba em segunda instância. Ih! Deu m....! 

Ah! as citações sobre a empresa na Lava - Jato são antigas. É só buscar na internet o famoso Relatório do Rodrigo Janot (Ministério Público) de 245 páginas e ir direto na página 192.

É a vida...

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: