terça-feira, 6 de novembro de 2018

NOSSA ESCOLA


Consegui entrar na Efei em 1969. Consegui concluir o curso de engenheiro eletricista em 1973. Neste final de ano, como acontece em tradicionais encontros de 5 em 5 anos, a minha turma se reunirá em Itajubá para comemorar os 45 anos de formados.

Ficou conhecida como a Turma Sex. Calma pessoal, sex de sexagenária. 60 anos de fundação na Escola.

Tempo para caramba !

No nosso primeiro ano de Escola (1969), a turma de 1924 completava os mesmos 45 anos de formados. Tratava-se de 8ª turma formada pela Escola Eletrotécnica. 
Curiosidade: Eram três os formandos.

Dr. Antonio Rodrigues de Oliveira ( o nosso Dr. Antonio)
Armindo Ferreira Vilaça (Rio de Janeiro)
José de Assis Velloso (São Paulo)

Imagino que aconteceu o encontro de 45 anos da turma de 1924. O Dr. Antonio estava com 65 anos de idade e tomou o barco em 1972 aos 68 anos.

Elevação extraordinária nas expectativas de vida dos brasileiros. Em 1960, a expectativa média era de 48 anos. Hoje já se comenta em 76 anos.

Quando estávamos formando (1973), ouvíamos falar então, da turma de 45 anos, formados em 1928. Eram nove engenheiros e um só de Itajubá, Sr. Francisco Peixoto.

Em tempo, fui um péssimo estudante de engenharia e se entendem, creio eu, um bom aluno da nossa Escola.

É a vida...

Viver é Perigoso 

2 comentários:

Roberto Lamoglia disse...


Caro Edson, e o mais interessante que o Eng. Francisco Peixoto era cunhado do Dr. Antônio.
Dr. Antônio era casado com dona Vicota Peixoto. Os pais da dona Vicota moravam em uma casa exatamente onde o Dr. Antônio viria a construir sua residência ( na praça Adolfo Olinto).
Um abraço, Roberto.

Edson Riera disse...

Caro Roberto,

Maravilha. Precisamos saber mais dos grandes nomes da nossa Escola. Não fui aluno do Dr. Antonio, mas assisti, de penetra. algumas aulas dadas poe ele no Colégio de Itajubá.

Abraço

Edson