quinta-feira, 8 de novembro de 2018

ABOBRINHAS


Entrevista concedida pelo petista e ex-ministro Gilberto Carvalho para a BBC News Brasil (parte sobre a Venezuela). Uma verdadeira plantação de abobrinhas.

BBC News Brasil - Há muitos sinas de que a Venezuela se tornou uma ditadura, mas lideranças do partido seguem defendendo o governo Maduro, inclusive a presidente Gleisi. Por quê? O partido não vai mudar essa posição?

Gilberto Carvalho - Não, não vai mudar nessa mudança artificial e superficial desconhecendo o que a Venezuela sofre como pressão do imperialismo contra o seu povo. Enquanto nós fomos governo, nós atuamos sempre para moderar as coisas na Venezuela. O Lula foi uma espécie de pai do velho Chávez e procuramos o tempo todo dizer a ele os caminhos que seriam melhores na linha da democracia.
É evidente que não apoiamos a perseguição da oposição, mas nós preferimos, antes de fazer uma crítica, conhecer melhor o que é a Venezuela e quais são as razões que levaram e que levam a isso, a sabotagem. Você sabe que os americanos provocam uma sabotagem interna na economia e uma falta de produtos artificialmente. Você sabe disso?

BBC News Brasil - Como?

Gilberto Carvalho - Uai, há uma aliança com os empresários. Eles são induzidos a investir no mercado financeiro e a sabotar o mercado interno. A fome na Venezuela é uma fome artificial, não é por falta de recursos. Há uma brutal sabotagem ao governo venezuelano. Eles estão isolados economicamente de um monte de países. O dia em que vier uma posição clara sobre isso, nós vamos nos posicionar. Mas nós queremos ter uma discussão séria por inteiro. Não é justo você condenar um governo sob cerco. Eu posso fazer críticas parciais, agora, estranhamente, tem eleição sempre na Venezuela. Ninguém provou que as eleições são sujas na Venezuela.

BBC News Brasil - Mas a OEA (Organização dos Estados Americanos) não reconheceu a legitimidade da última eleição.

Gilberto Carvalho - A OEA está dominada pelos Estados Unidos.

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: