segunda-feira, 8 de outubro de 2018

TRABALHADORES DO BRASILLLLLLLL


Investigadores eleitorais reunidos hoje pela manhã, na Boa Vista, é claro, iniciaram as estudos sobre fatos estranhos ocorridos na terrinha, quando das eleições ocorridas ontem.

Foi objeto de análise os 16 votos conseguidos na cidade pelo candidato á Presidência da República, João Goulart Filho, do PPL.

Conclusão dos estudos: O pai do candidato foi o Sr. João Goulart, mais conhecido, dos anos 40 a meados de 60, pelo apelido de Jango Goulart. Gaúcho de São Borja e próximo do grande nome nacional do trabalhismo, Getúlio Vargas, que levou Jango Goulart para o PTB e foi seu Ministro do Trabalho.

Jango atuou fortemente na defesa dos mais humildes e teve participação ativa na atuação dos movimentos sindicais. Foi Vice-Presidente da República de 1956 a 1961 no governo Juscelino. Como Vice de Jânio, assumiu a presidência entre 1961 e 1964, quando foi derrubado pelo golpe militar.

Idolatrado pelos dirigentes dos ativos sindicatos existentes na cidade, como o Sindicato dos Tecelões, que defendia os funcionários das fábricas Codorna, na Boa Vista e a de Morim, na Varginha. Também, influenciava o Sindicato dos Bancários.

Não foi coincidência a construção das sedes de tais sindicados, praticamente de frente um para o outro, nas esquinas onde também foi construído o prédio da Previdência Social no bairro do Estádio.

Pois bem: 20 ex-dirigentes sindicais, residentes no município, e correligionários eternos do ex-presidente Presidente Jango Goulart, se reuniram e decidiram prestar-lhe, talvez eleitoralmente, uma última homenagem, votando no seu filho, João Vicente (na urna eleitoral, João Goulart Filho).

Assim aconteceu. Não na totalidade dos 20, mas de 16, pois 4 deles, justificadamente, não conseguiram se deslocar até os locais de votação.

Só pode ter acontecido isso.

Viver é Perigoso      

Nenhum comentário: