terça-feira, 9 de outubro de 2018

NA MULTIDÃO


“O grande homem é aquele que, no meio da multidão, mantém com perfeita doçura a independência da solidão” 

Ralph Waldo Emerson

Gustave Le Bon e seus discípulos, ao discutir a psicologia das multidões, formularam a ideia de que o indivíduo, quando ombro a ombro com a multidão, desce um grau ou dois intelectualmente e tende a exibir as mesmas reações mentais e emocionais de pessoas que lhe são inferiores. É assim que eles explicam bem a conhecida violência e imbecilidade das multidões. A turba, enquanto turba, chega a extremos de que seus membros, como indivíduos, nunca poderiam ser acusados. Sua inteligência média é mínima; mas é infecciosa, contagiante, quase simiesca. As multidões, bem trabalhadas por um esperto demagogo, acreditam em qualquer coisa e são capazes de tudo.
Decência, autocontrole, senso de justiça, coragem - essas virtudes pertencem a uma pequena minoria de homens. Essa minoria raramente se descontrola.

H.L.Mencken

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: