segunda-feira, 1 de outubro de 2018

FAZER O QUÊ ?


Corre pela internet um postagem com o Prefeito Municipal dando total apoio ao candidato ao governo mineiro, Antonio Anastasia. Por outro lado, desce a lenha no atual governo petista.

Enfim, entramos em acordo em algum ponto. Partidos políticos, como aí estão, não querem dizer nada. Não têm credibilidade nenhuma.

O Prefeito de Itajubá, como até as crianças do Grupo Escolar Rafael Magalhães, na Boa Vista, é claro, sabem, é do pmdb desde priscas eras. Ainda não foi filiado em nenhum outro.

Pois bem, o pmdb tem um candidato ao governo de Minas, embora poucos saibam. Trata-se do Deputado Estadual Adalclever Lopes, deixado na mão por muitos peemedebistas, sempre atentos as pesquisas e ligados ao atual vice-governador Toninho Andrade, que foi afastado por outros companheiros da presidência do partido.

O Prefeito estará votando na pessoa do Anastasia e que se exploda a fidelidade partidária. 

Por consequente, imagino que o peemedebista Meirelles, candidato ao governo federal, também não esteja ocupando um espaço no coração e mente do Prefeito. Leva um jeito de Bolsonaro. 

Quanto as observações feitas sobre o desastrado governo Pimentel, concordamos inteiramente.

É a vida...

Viver é Perigoso   

6 comentários:

Anônimo disse...

Votando com o homem do Aécio...
Só assim o Brasil mudo.
Colega de 87

Anônimo disse...

Por esta e por outras traições da fidelidade partidária , nacionais e estaduais, que levam ao descrédito da política e seus agentes. Só produzem aqueles que se dizem outsiders. Calil em BH, Dória em SP e agora o Bolsonaro. Políticos profissionais que se cuidem.

Edson Riera disse...

Colega de 87 -

O ideal seria começar tudo de novo. Talvez começando com a chegada de Pedro Alvares Cabral.

Zelador

Edson Riera disse...

Políticos Profissionais -

Como diziam na Boa Vista, é claro, precisamos fazer uma "limpa".

Zelador

Anônimo disse...

Pelo que estou sentindo caro zelador a tão sonhada renovação dos legislativos estaduais e federais(senado e câmara), salvo surpresas de última hora, vai ser muito pequena. Uma "limpa" pelo voto vai ser muito difícil. Veja os gastos das campanhas de quem já tem mandato. observador da cena

Edson Riera disse...

Observador de Cena -

Penso que a eleição será para governadores e presidente. Para os demais cargos, deputados federais, estaduais e senadores, será reeleição.

Os caras ficam no Congresso se compondo. Vez por outra, através de um troca-troca, conseguem aprovar uma emenda para alguma obra na sua região (a liberação da grana é um sufoco), tiram 3 meses de férias remuneradas, com verbas de gabinete (gasolina, comida e assessores - cabos eleitorais). Recebem a tal verba partidária (uma bolada). Não tem como um novato ganhar. Só por milagre.
Depois somem por quatro anos.

Zelador