sexta-feira, 28 de setembro de 2018

VENTOS DE GUERRA !


"E dentro do país é uma questão de tempo pra gente tomar o poder. Aí nós vamos tomar o poder, que é diferente de ganhar uma eleição. Nós não temos a elite do país e nem queremos ter. Se depender de mim... Eles que rezem para que eu fique bem longe. Não vamos precisar dela não. Ela vai ter que entregar os anéis. Não dá para tirar o Brasil da crise sem afetar a renda, a propriedade e a riqueza da elite."

José Dirceu - El País 

6 comentários:

Anônimo disse...

Pois é deixam o cara sair da prisão é dá nisso. Capitão neles! mesmo com os problemas da ex. Como alguém já disse "ex é para sempre". Ainda bem que ficamos com a 1ª namorada.

Edson Riera disse...

EX é para sempre -

Burrice ter dito isso numa hora dessas. Vai ser desmentido pelos próprios cúmplices.

Zelador

Anônimo disse...

"A história da humanidade demonstra claramente que o primeiro passo na direção da servidão é a opção pela relativização da ética em prol da ideologia. Mao, Hitler, Stálin, Fidel, Franco e vários outros ditadores que cometeram massacres chegaram ao poder porque, em algum momento da história de seus países, parte dos formadores de opinião os apoiou por questões ideológicas —apesar de saberem de seus desvios éticos.

Dois amigos meus, em particular, cometeram este erro crasso. Eu não tenho bola de cristal, mas acho que, se a ética não sobrepujar a ideologia no curto prazo, o Brasil caminha para uma tragédia sem tamanho."

José Padilha é roteirista e diretor de cinema. Riscos com o Haddad e o Capitão. No momento mais com a volta do PT. Infelizmente.observador da cena

Edson Riera disse...

Observador de Cena -

A sorte já está lançada. País divido, enfraquecido e a mercê de aventureiros. O temor maior, imagino eu, deve ser com a esquerda. Já têm experiencia e buscarão lacrar todos os respiros de liberdade. Vide a tal democratização da mídia. Desmoralizarão a Lava-Jato e contam com pelo menos 4 fieis servidores no STF.

Zelador

Anônimo disse...

Sei não...
Dentro das hostes esquerdistas temas alguns democratas, temos toda uma classe artística, que apesar dos pesares, não aceitarão um governo autoritário, temos inclusive apoio na própria mídia!
Já do outro lado temos: Capitão, general (nesta ordem e minúsculo mesmo), e...e...
Tenho alguns amigos aí em Itajubá que são exemplos: Quando da eleição do Collor, eram colloridos fanáticos e não aceitavam absolutamente nenhuma crítica!
Estas mesmas pessoas são bolsonaristas hoje e depois de 32 anos, tem o mesmo comportamento. Um deles serviu o exército e é o típico neurótico de guerra que nunca foi para guerra! Pergunto do plano de governo do capitão e a resposta é só "Pátria acima de tudo e Deus acima de todos" e pergunto, o capitão vai acabar com o 13 salário e férias? Resposta: "Pátria acima de tudo e Deus acima de todos" e complementa: Bandido bom é bandido morto!
Depois disso, deixo a conversa e vou embora dar uma olhada no meu "visto"...

Edson Riera disse...

Sei não...

Tenho comigo que a capacidade, com todo o respeito, dos militares de hoje é diferente dos de 1964. O Castelo Branco era respeitado. O Orlando Geisel, Ernesto e Golbery, tinham preparo. O pessoal saído da Academia é assediado pela iniciativa privada e acabam se afastando. Mas não vem ao caso, por incrível que pareça. O povo vê o Capitão como uma taboa de salvação contra tudo: desemprego, corrupção, proliferação de coisas estranhas, falta de vergonha.
Pensando bem, só Deus mesmo.

Zelador