sexta-feira, 24 de agosto de 2018

VALE DOS CAÍDOS


Os restos mortais de Francisco Franco, o ditador que entre 1939 e 1975 impôs na Espanha um regime repressivo apoiado no terror e no ultra-conservadorismo social e político, encontram-se a uma hora de carro do centro de Madri. No Vale dos Caídos.

O Vale dos Caídos foi construído entre 1940 e 1958 por milhares de presos políticos que que haviam confrontado o regime de Franco em algum momento de suas vidas. Perfuraram 200 metros de uma montanha de rocha para erigir uma basílica sobre a qual se ergue uma cruz de 150 metros de altura por 50 de envergadura nos braços, com enormes figuras de evangelistas do escultor Juan de Ávalos.

Em seu interior estão depositados os restos mortais de até 36.000 combatentes da Guerra Civil Espanhola (1936/1939), recolhidos sem prévia consulta aos familiares. Inicialmente, seriam só os caídos do lado franquista, mas pressões dos americanos durante a negociação dos acordos hispano-americanos determinaram que caídos republicanos também fossem sepultados sob a gigantesca cruz.

No mausoléu do Vale dos Caídos, o ditador Franco, pretendia passar à eternidade.

O Parlamento espanhol decidiu que tem outros planos. Aprovou-se uma proposta do Partido Socialista que prevê a exumação dos restos de Franco, para que o monumento “deixe de ser um lugar de lembranças franquistas e se transforme em um símbolo de irmanação e reencontro”. 

"É urgente porque estamos atrasados. Um ditador não pode ter um túmulo de Estado em uma democracia consolidada como a espanhola. É incompatível”. A vice-presidenta do Governo (vice-primeira-ministra), Carmen Calvo,

Possivelmente o corpo do ditador será transferido para a cripta do panteão familiar onde desde 1988 está sepultada sua mulher, Carmen Polo Martínez-Valdés. Fica na colônia militar de Mingorrubio, a 15 quilômetros do centro de Madrid.

(dados El País)

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: