quinta-feira, 2 de agosto de 2018

O GRANDE CIRCO


Envergonhados, estamos assistindo nos últimos dias espetáculos extras do Gran Circo Nacional da Política.

Reuniões, traições, convenções, traições, confirmações, traições, negações, traições...

Ninguém fica com raiva, ninguém guarda ódio. No máximo, um beicinho diante de fotógrafos. Nenhuma surpresa. Todos estão no seu habitat natural e pelo visto, uma espécie sem risco de extinção.

O partido X fecha apoio com o candidato do partido Y para a eleição para presidente e libera geral nas eleições estaduais. Pior: muitas vezes, em troca-trocas, destitui candidaturas e dispensa opiniões dos diretórios municipais.

Balaio de gatos desenvergonhados.

O partido Z seria de direita, esquerda ? Depende do número de ministérios e diretorias de estatais prometidas pelo governo com chances de levar a rapadura.

Deu hoje no jornal :

A direção nacional do pmdb determinou que a decisão sobre apresentar candidatura própria ou se coligar com outro partido na disputa pelo Palácio da Liberdade ficará sob a responsabilidade da comissão provisória e não será mais decidida pelos delegados da legenda. 
A convenção, antes marcada para domingo, foi cancelada, e o encontro da comissão que vai bater o martelo sobre o futuro do MDB mineiro está marcado para a manhã de sábado. 

A mudança no cenário eleitoral mineiro com a possível saída (destituição) de Marcio Lacerda da disputa movimentou ontem os emedebistas. Afirmou o deputado peemedebista Leonardo Quintão que na bancada federal, a posição majoritária é ficar com Pimentel. 

Durma-se com um barulho desses. 

Viver é Perigoso

3 comentários:

Anônimo disse...

Parece que seu PSDB fez isso na terrinha e não deu em nada;

Edson Riera disse...

Nada -

O Zelador não se liga há séculos com nenhuma dessas entidades falecidas chamadas de partidos.

Zelador

Edson Riera disse...

Anônimos -

O meu guru para quase todos os assuntos, inlusive os do setor elétrico, tem nome, endereço e assina os comentários. Atente para isso.

Um cidadão bem preparado, digno que exerce plenamente o seu direito de opinar. Diga-se, com estilo e classe.

Zelador