terça-feira, 28 de agosto de 2018

LIVRO, PRESENTE DE AMIGO


Um livro que leva o leitor a colocar as orelhas em pé nesses tempos de radicalismo. 

"O homem mais perigoso do País ". Biografia de Filinto Müller, o temido chefe da ditadura Getúlio Vargas. Escrito pela americana R.S.Rose 

De abril de 1933 até julho de 1944, Filinto Müller foi o chefe da polícia de Getúlio Vargas. Um reinado de terror geral surgiu em 1937, com a promulgação do Estado Novo. Aconteceram prisões, tortura, morte e confusão. Agiu direto na deportação de Olga Benário Prestes e Elise Ewert para a Alemanha nazista.

Participou do revolução (ou golpe) de 1964 e ocupou cargos de destaque, como presidente da Arena e do Senado.

O livro cita um comentário que teria sido feito por Albert Einstein: " Que um homem possa ter prazer marchando em formação, ao som de uma banda de música, isso é o suficiente para que eu o despreze".

Sei lá...

Viver é Perigoso 

Nenhum comentário: