segunda-feira, 20 de agosto de 2018

HISTÓRIAS...


Assistindo a um trecho de filme no Netflix ouvi uma comparação estranha com São Lourenço. O santo e não a simpática cidade vizinha.

Uma rápida consulta ao novo pai dos burros (Google) e o dramático acontecimento foi confirmado.

São Lourenço foi um diácono católico que serviu ao Papa Sisto II. No ano 257, o imperador romano Valeriano decretou a perseguição aos cristãos. Em 258, foi preso e decapitado o Papa Sisto II.

Após a execução do Papa, o imperador ameaçou a Igreja para entregar as suas riquezas no prazo de 3 dias. Passados três dias, São Lourenço levou as pessoas que foram auxiliadas pela Igreja e os fiéis cristãos diante do imperador, exclamando a frase que o levou a morte:

"Estes são o patrimônio (riquezas) da Igreja". 

O imperador, furioso e indignado, mandou prendê-lo e condenou-o a ser queimado vivo sobre um braseiro ardente, por cima de uma grelha. 

A tradição católica diz que o santo conservou seu bom humor mesmo enquanto era executado, dizendo aos que o queimavam:

"Podem me virar agora, pois este lado já está bem assado".

Tornou-se um mártir cristão.

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: