quarta-feira, 22 de agosto de 2018

CLARIN DA BOA VISTA - CIÊNCIAS


Quinze anos após a conclusão do Projeto Genoma Humano, o sequenciamento genético de cada indivíduo, útil para indicar predisposição a doenças e até definir os melhores tratamentos para cada paciente, ainda não está acessível para a maioria das pessoas.

Disse ao jornal "O Estado de São Paulo" o Professor Michael Snyder, da Escola de Medicina da Universidade de Stanford, autor de Genômica e Medicina Personalizada e um dos maiores especialistas em genética do mundo, diz que o mapeamento completo do DNA humano, que já chegou a custar US$ 100 mil no início do século, deverá estar disponível por US$ 500 em 2019.

A queda no preço do serviço daria a mais gente a oportunidade de descobrir de forma precoce, por exemplo, a ocorrência de mutações que predispõe ao câncer.

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: