segunda-feira, 16 de julho de 2018

TEORICAMENTE FALANDO...


Os jornalistas devem recusar qualquer vínculo direto ou indireto, com instituições, causas ou interesses comerciais que possam acarretar - ou dar a impressão de que venha acarretar - a captura do modo como veem, relatam e se relacionam com os fatos e as ideias que estão encarregados de cobrir. A independência é, de fato, a regra de ouro da nossa atividade. Para cumprir a nossa missão de levar informação de qualidade à sociedade precisamos fiscalizar o poder. A imprensa não tem jamais o papel de apoiar o poder. A relação entre mídia e governos, embora pautada por um clima respeitoso e civilizado, deve ser marcada por estrita independência.

Carlos Alberto Di Franco - O Estado de São Paulo

Viver é Perigoso

3 comentários:

Anônimo disse...

O texto, como outros já publicados aqui, deveria servir de bíblia para alguns ditos jornalistas. Na terrinha vamos de um extremo ao outro. Para o apegado ao poder o lema é, como você sempre diz", preciso sobreviver, entende." Às favas com os princípios.

JORNALOSULDEMINAS disse...

... E NA PRÁTICA REALIZANDO . Parece o nosso manual de redação. Independente, sem falsidades.
JORNAL O SUL DE MINAS Verdadeiro, como sempre e como deve ser.

Anônimo disse...




Pessoal, tudo bem q a terrinha tem seus POBREMAS ; agora em relação a imprensa escrita e falada, Deus nos livres de tanta mediocridade, que saudades do alair de almeida , com ele a terrinha tremia ; kkkkkkkkkkkkk