sexta-feira, 20 de julho de 2018

ESTRAGANDO O SEU FINAL DE SEMANA


Não esquecendo que esses partidos todos que andam se manifestando e se ajeitando para as próximas eleições (inclusive o pmdb), estiveram juntos nos governos Lula e Dilma. Com o resumo a seguir, entende-se as "doações" (propinas) das empresas citadas aos partidos e seus dirigentes.
Na certa, parte dos recursos foram desviados para as contas pessoais de ditadores de plantão nos sofridos países tomadores dos empréstimos.
Dinheiro desviado do povo brasileiro. Da saúde, segurança, educação.
E os mesmos pulhas estão se apresentando novamente como candidatos.

O Tribunal de Contas da União - TCU examinou 140 contratos de financiamento negociados com o BNDES para exportação de serviços, na quase totalidade obras de infraestrutura no exterior, sobretudo em países latino-americanos e africanos.

Os 140 contratos analisados pelo TCU representavam financiamentos de cerca de R$ 50 bilhões, dos quais, R$ 44 bilhões foram concedidos a cinco países: 
Angola - 14 bi
Venezuela - 11 bi
Republica Dominicana - 8 bi
Argentina - 8 bi
Cuba - 3 bi

Cinco empreiteiras envolvidas na Lava Jato receberam a quase totalidade (97%) dos empréstimos:
Odebrecht - 36 bi
Andrade Gutierrez - 8 bi
Queiroz Galvão - 2 bi
Camargo Corrêa - 2 bi
OAS - 1 bi

O risco de inadimplência ficava por conta do governo brasileiro.

O TCU considerou ilegal o desconto de US$ 68,4 milhões dado a Cuba para construção do Porto de Mariel.

Lula e Dilma renegociaram US$ 1,036 bilhões de dívida, na quase totalidade, de países africanos. Desse volume, US$ 717 milhões foram perdoados.
No governo Lula foram perdoados US$ 436,7 milhões de dívidas de quatro países (Moçambique, Nigéria, Cabo Verde e Suriname). No governo Dilma, US$ 280, 3 milhões.

(dados do Embaixador Rubens Barbosa)

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: