quinta-feira, 28 de junho de 2018

PAU DE SEBO

Até que tem gente boa no time dos 1%, mas com campanha de "tiro curto" parece que não teremos muitas chances de modificação no quadro. Num País normal já teriam deixado de mencionar a possibilidade "Lula". Mas, como não disse Charles de Gaulle (a frase foi indevidamente lhe imputada), o Brasil não é um País sério.

Teríamos um segundo turno claramente definido entre direita (Bolsonaro) e esquerda (Marina).  Seremos levados a fechar os olhos e pisar no acelerador.

Voo às cegas, sem programas, sem projetos, sem compromissos, sem lenços e documentos.

Um otimista diria que vamos melhorar muito. O pessimista diria que vamos piorar muito. O mineiro diria que vamos melhorar, mas antes ainda vamos piorar muito. 

Pesquisa Ibope em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgada na manhã desta quinta-feira, 28.

Jair Bolsonaro (PSL): 17%
Marina Silva (Rede): 13%
Ciro Gomes (PDT): 8%
Geraldo Alckmin (PSDB): 6%
Alvaro Dias (Podemos): 3%
Fernando Haddad (PT): 2%
Flávio Rocha (PRB): 1%
Guilherme Boulos (PSOL): 1%
Henrique Meirelles (MDB): 1%
Levy Fidelix (PRTB): 1%
Manuela D' Ávila (PC do B): 1%
Rodrigo Maia (DEM): 1%
João Goulart Filho: 1%
Outro com menos de 1%: 1%
Brancos/nulos: 33%
Não sabe/não respondeu: 8%

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: