quarta-feira, 27 de junho de 2018

É A VIDA...


No dia 4 de julho de 1845, desgosto com o crescente comercialismo e industrialismo da sociedade americana, Henry David Thoreau deixou a sua cidade, Concord, Massachusetts para se instalar à beira do lago Walden.

Construiu, com as próprias mãos uma cabana de seis metros quadrados, em terreno que pertencia ao seu amigo Rhalph Waldo Emerson.
  
Eremita, caminhante solitário e ecologista, abandonou o convívio com a humanidade e se isolou na cabana construída cabana no bosque, onde viveu até setembro de 1847.
Tinha 28 anos e , embora tivesse estudado em Harvard, não tinha ocupação fixa.

A experiência seria basilar para seus dois mais emblemáticos livros, " A desobediência civil" e "Walden". De leituras obrigatórias.

Escreveu Thoreau:

" Fui para a mata porque queria viver deliberadamente, enfrentar apenas os fatos essenciais da vida e ver se não poderia aprender o que ela tinha a ensinar, em vez de, vindo a morrer, descobrir que não tinha vivido. Não queria viver o que não era vida, tão caro é viver; e tampouco queria praticar a resignação, a menos que fosse absolutamente necessário. Queria viver profundamente e sugar a vida até a medula, viver com tanto vigor e de forma tão espartana que eliminasse tudo o que não fosse vida..."

Todos buscam uma cabana para viver. Não necessariamente em Walden. Talvez na Boa Vista, é claro.

Viver é Perigoso 

Nenhum comentário: