terça-feira, 3 de abril de 2018

VENTOS DE GUERRA


É nos momentos sombrios de uma sociedade desorientada e envenenada por ódios políticos que é mais fácil se esconderem e prosperarem as forças ocultas mais perigosas e violentas, capazes como ninguém de conspirar nas sombras e nas águas turvas onde sabem mover-se melhor que ninguém.

Juan Arias

Viver é Perigoso

4 comentários:

Anônimo disse...

É nos momentos sombrios de uma sociedade desorientada e envenenada por ódios políticos que é mais fácil se esconderem e prosperarem as forças ocultas mais perigosas e violentas, capazes como ninguém de conspirar nas sombras e nas águas turvas onde sabem mover-se melhor que ninguém.
Que sejam destruídos todos os agentes nojentos que levam este ódio e injetam naqueles pobres inocentes que são transformados em fantoches e que no fim amargam todos os tipos de sofrimento de uma causa perversa que nada mais é que o dinheiro e o poder nas mãos de poucos.
Que estas forças ocultas se unam para que consiga destruir este mal, e vai acontecer , e é melhor já ir se acostumando; principalmente os hipócritas de plantão!
Ha de chegar a hora.

Edson Riera disse...

Há de chegar a hora -

Quero e exijo mudanças. Mas penso que não é por aí. Desse modo, apenas mais ódio na receita.

Zelador

Anônimo disse...


Mas penso que não é por aí

Se não é por bem vai ter que ser por mal mesmo, basta.
Ja deu o q tinha que dar, não é justo que 220 milhões de irmãos tenham que aturar meia duzia de bandidos nesta lenga lenga.
É um remando e 30 enchendo o saco, veja aqui na terrinha , ´ja chega.

Edson Riera disse...

Já Chega -

Considero que a sessão de amanhã no STF poderá significar um divisor de águas. Caso, como tudo indica, seja concedido a HC para o Lula e criada condições para que não ocorra prisão depois da segunda instância para mais ninguém, reafirmarão a impunidade e diferenciação de pessoas. Nada mais anti-democrático.
A Lava-Jato morre ali.
Liberou geral e ferida de morte a democracia, as consequências são imprevisíveis.
A sorte do País não pode ficar nas mãos de comprometidos como Toffoli, Lewandovski, Gilmar e seus pares.

Zelador