quarta-feira, 4 de abril de 2018

RECONSTRUÇÃO DA HISTÓRIA


No desenho acima, o exato momento da chegada das caravelas de Dom Luiz Inácio I ao Brasil.
Foi no dia 1º de janeiro de 2003. Até então só tinhamos índios pelados, bichos e florestas. Junto com sua armada invencível logo após o desembarque, se instalou na Vila de São Bernardo do Campo. No primeiro dia rascunhou um mapa do território nacional, dividindo-o em Estados e Territórios. No segundo dia construiu todas as capitais e inaugurou Brasília no cair da noite. 
Numa sentada só, escreveu a Constituição e abriu a Petrobrás, a Vale e o Banco do Brasil.
No terceiro dia, abriu os portos para as nações amigas, libertou os escravos que ainda iriam chegar da África e fundou o Corínthians, assistindo junto com a família o jogo inaugural no parque São Jorge (Lulinha entrou em campo como mascote).
No quarto dia, nomeou os governadores e prefeitos, escolheu os senadores e deu posse como deputados federais aos primeiros 520 que chegaram.
No quinto dia, mandou pagar toda a dívida externa do País e comprou um avião para viajar e ver o mundo de cima. 
No sexto dia, determinou a paz no mundo, exigindo a retorno de todos os norte-Americanos para dentro de suas fronteiras e aplicando uma esculhambada histórica nos Israelenses e Palestinos.
À noite, reuniu todos os seus alunos, entre os quais foram identificados: Gandhi, Mandela, Lincoln, Tereza de Calcutá, Kennedy, Marx, Lênin, Einstein, Martin Luther King, Lennon, Pelé, Senna, Tiradentes, Ford, Thomaz Edison, João XXIII, Churchil, Santos Dumont, Juscelino, George Washington, Lutero e Bethoven e repassou a última série de conselhos, com severas reprimendas em alguns deles.
No sétimo dia descansou, porque ninguém é de ferro. 
Passou a administração para Lady Dilma.
Pirou geral!

(publicado no viver é perigoso no dia 21/9/2010)

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: