segunda-feira, 12 de março de 2018

É NOTÍCIA ?


As publicações nos jornais podem agradar, não agradar ou deixar indiferente. 
Mas é notícia ? Aconteceu ? É do interesse público ? Naturalmente, tem que ser publicada. 

O que não pode acontecer, como presenciei ontem numa conversa na Praça Theodomiro Santiago, é culpar o jornal pela notícia. Quase que em todos os jornais do planeta, a manchete tem que ser aprovada pelo proprietário ou pelo diretor chefe da redação.

Claro que não existe isenção total. Uma pitada de sentimento pró ou contra sempre existirá. 

Nas últimas duas semanas o jornal " O Sul de Minas" destacou a ocorrência de mais uma fase da Operação Soledade detonada pela Polícia Civil do Estado. 
Como todos já estão cansados de saber, estão sendo investigadas autoridades da Administração Municipal por ilegalidades administrativas que teriam ocorrido durante o mandato anterior.

O PT inaugurou, quando de Mensalão, aprimorando na Operação Lava-Jato, o instrumento de culpar a mídia. Depois, passaram a mencionar adversários que teriam cometidos as mesmas irregularidades e estariam saindo de fininho. Já estão na penúltima fase, que se traduz por atacar o judiciário. 
Tudo indica que a derradeira fase será a canonizar os encarcerados.

Na terrinha, estamos vivenciando a primeira fase, tendo a vida dos investigados facilitada, por ter apenas um dos jornais dando a devida cobertura jornalistica e estimando acontecimentos decorrentes. 

Numa estratégia diferente da nacional, os investigados municipais, além de seguir pressionando de todas as maneiras imagináveis o semanário "O Sul de Minas,  passaram a atacar direta e indiretamente os seus adversários políticos.

A situação deve recrudescer com a proximidade das eleições.

Pensando de forma antiga, creio que melhor seria, se for possível, que o pessoal investigado viesse à público, de preferência pelo mesmo jornal que está cobrindo o assunto,  mostrar, explicar e provar a correção de seus atos.

Mas, desconfio que estou querendo muito.

Viver é Perigoso  

4 comentários:

marcos.caravalho disse...


Quer muito mesmo, tolinho.

Seguindo a trilha "do Michel" (o cara dá intimidade prá todos; é aposto que não é por amizade ou compadrio), o executivo deve deixar sua arrogância de lado e começar a se blindar. Os caras da camiseta/calça pretas e cintura grossa (treisoitão?) vão amanhecer por aqui, não duvide.

Prá começar a blindagem, primeiro a imprensa local. Está sendo feito, pelo que ando lendo.

Segundão seria a câmara de vereadores, que, com sabemos, está no cabresto mas com mercadoria no balcão (mesmo que amoitado) prá negociar - afinal vem aí uma campanha e é preciso prestígio junto ao kaiser prás fotos de papagaio de pirata, além de dinheiro disponível na boca da arca. Viram os paletós e "ideais" num suspiro, aposto. Tudo, claro, em nome do progresso da terrinha e de seus ideais pétreos nos valores da democracia.
Vão declarar isso no mesmo jornal que hoje boicotam.
Melhor seria pesquisarem um bom advogado...

Vem depois a blindagem mais cega: aguentar um fogo de barragem geral até Outubro.

A ver...

Anônimo disse...

Querendo muito meu amigo. Satisfação aos eleitores e cidadãos? Nem pensar! Se acham os reis da cocada preta. Donos da cidade. Quando eram oposição...... Lembra de uma famosa coluna assinada por pseudônimo?

Edson Riera disse...

Pseudônimo -

Pois é. Parece que o panorama visto do alto da ponte é diferente.

Zelador

Edson Riera disse...

Marcos -

Para os políticos denunciados, quando não vêm de imediato mostrar que tudo não passa de um equívoco, fica o carimbo no lombo. Antigamente, esse carimbo era considerado como um cicatriz de guerra vencida. Hoje mudou e está mudando (vide os anciãos que estão recolhidos). O carimbo é exibido pela internet afora. O nome acaba ficando definitivamente ligado ao malfeito.

Ainda é tempo irmão.

Zé lador