segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

SUPERLEGAL


Perante a lei todos são iguais, porém em se tratando de vantagens, alguns são mais iguais. Chegam a ser constrangedoras as informações sobre os penduricalhos que acompanham os salários de grande parte dos juízes brasileiros. 

Deu no Estadão de hoje:

Magistrados do Estado do Rio têm direito a receber uma série de auxílios, além dos salários, para despesas com transporte, moradia, refeição e educação dos filhos até completarem 24 anos. São oito os penduricalhos, que somados podem elevar os contracheques para R$ 38,6 mil por mês. Juízes e desembargadores têm direito a verba mensal de R$ 1.136,53 para pagar mensalidade escolar. Quem tem três filhos, teto máximo, embolsa R$ 3,4 mil. Se a mensalidade for menor do que o valor do auxílio, a diferença cobre matrícula, material e uniforme.

Ninguém perde. O TJ-RJ também concede o benefício “caso o filho do magistrado frequente instituição pública de ensino”. Nesses casos, uma cota da verba é paga no início do ano, para “ressarcir as despesas de material e uniforme”.

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: