quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

SOBRE O BLUES



"Eu te digo o que a liberdade significa para mim: não ter medo."

Nina Simone

Eunice Kathleen Waymon, simplesmente, Nina Simone, que completaria ontem, dia 21 de fevereiro, 85 anos.

Nina Simone nasceu em Tryon, na Carolina do Norte. Em 1939, com seis anos começou a estudar piano. Com dez anos fez seu primeiro recital de piano na biblioteca da cidade. 

Em 1950, Nina saiu da Carolina do Norte para continuar seus estudos de piano clássico em Nova Iorque, na Juiliard Scool. Em 1954 mudou-se com a família para a Filadélfia. Conseguiu um emprego no Midtown Bar & Grill, em Atlantic City. Nessa época passou a adotar o nome de Nina Simone. Por insistência do dono do bar, passou também a cantar jazz, blues e música clássica.
Em 1961 casou-se e em 1962 nasceu sua filha Lisa Celeste Stroud.

Em 1964, Nina Simone foi contratada pela Philips. No álbum “Nina Simone in Concert”, pela primeira vez se referiu à desigualdade social que imperava no seu país, com a canção “Mississippi Goddamn”. A partir de então, sua mensagem sobre os direitos civis passou a ser constante em seu repertório. 

Em 1969, Nina Simone deixou os Estados Unidos, cansada de ser avaliada pela cor da pele, e iniciou um roteiro itinerante. Esteve em Barbados, na Libéria, na Holanda, na Tunísia e na França, onde permaneceu durante 10 anos.

Em 1988, ela se apresentou no Rio de Janeiro e em São Paulo, no extinto festival Free Jazz. Em 1997, desembarcou para uma série de shows no Bourbon Street e no Parque Ibirapuera, ambos em São Paulo. A última passagem foi em 2000 para outra turnê também no Rio e em São Paulo.

Curiosamente, Nina Simone afirmava que sua primeira vinda ao Brasil não havia sido em 1988, e sim nos anos 1960, quando passou um Carnaval no País.

Em 1997, gravou com Maria Betânia, a música “Ready to Sing” (Pronta para Cantar).

Nina Simone tomou o barco em Carry-le-Rouet, França, no dia 21 de abril de 2003.

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: