segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

A VIDA CONTINUA...


Como quase todos esperavam, logo após o dia 31 chegou o dia 1º. A vida segue, para a maioria dos brasileiros, aos trancos e barrancos. Grandes mudanças podem estar acontecendo hoje e a maior de todas, o início de regime alimentar. Alguns devem deixar para começar amanhã. Dizem que o saldo da bacalhoada fica mais gostoso no dia seguinte. 

Egoisticamente falando, temos que reconhecer que a centralização do foguetório municipal no Parque da Prefeitura, fez muito bem para a Boa Vista. Nenhum ou pouquíssimo ruído foi detetado originário daquelas bandas. No bairro, apenas um ou outro estampido, certamente vindos de pagadores de promessas ou de torcedores de clubes de futebol, que não os usaram na ocasião propícia por razões obvias.

Creio, que como vem acontecendo nas cidades mais cultas e evoluídas, nos próximos eventos, as autoridades optem pela queima de fogos coloridos e com pouco ou nenhum ruído. Trata-se de uma tendência e se a cidade não tem mais condições de ditá-las, que simplesmente siga o fluxo.

Voltando à Boa Vista, com certeza, a aprovação da atual Administração atingiria o ápice, caso decidissem transferir a Exposição de Animais e os famigerados shows que avançam pela madrugada a dentro, também para o Parque da Prefeitura.

Por precaução, deveriam apenas selecionar melhor a programação musical do evento, uma vez que os moradores do bairro mais próximo e possivelmente mais atingido pelo volume sonoro, seria o BPS, presumivelmente  dotado de ouvidos mais sensíveis. Ou não.

Viver é Perigoso

   

2 comentários:

Anônimo disse...

Não é o BPS o bairro mais próximo. Cruzeiro e Estiva são as "paredes" da prefeitura e de seu complexo (parque, teatro, kart), logo, os ouvidos mais "sensíveis" ou não dos residentes do BPS não serão afetados. Localização espacial, ou seria especial?

Edson Riera disse...

Localizão,

Faz sentido.

Zelador